Em abril, Mark Zuckerberg anunciou que queria “[ajudar] a curar todas as doenças até o final deste século”. Nesta semana, acompanhado de sua esposa Priscilla Chan, ele anunciou um investimento de US$ 3 bilhões para esta iniciativa.

• Mark Zuckerberg usa fita adesiva no laptop para não ser espionado pela webcam
• Todas as coisas esquisitas que o Facebook sabe sobre você para vender anúncios



Zuckerberg e Priscilla deram detalhes por meio de uma transmissão ao vivo pelo Facebook. O plano será parte da Chan Zuckerberg Initiative e se chamará “Chan Zuckerberg Science.” O objetivo, segundo ele, é “curar, prevenir ou controlar todas as doenças na vida de nossos filhos.” O projeto irá reunir cientistas, engenheiros, doutores e outros especialistas.

“Queremos melhorar todas as vidas da geração da [nossa filha] Max e ter certeza de que não perderemos nenhuma alma”, disse Chan.

Mark explica que a Chan Zuckerberg Initiative irá trabalhar de três formas: reunindo o trabalho de cientistas e engenheiros; construindo ferramentas para “empoderar” pessoas pelo mundo; e promovendo um “movimento” para financiar a ciência mundialmente. O empreendimento irá receber US$ 3 bilhões em recursos durante a próxima década.

O primeiro grande projeto virá de um investimento de US$ 600 milhões e se chama Biohub, um novo centro de pesquisa na Universidade da Califórnia em São Francisco. Cientistas de Stanford e da Universidade da Califórnia em Berkeley também irão trabalhar na Biohub, que inicialmente terá dois focos: o projeto Cell Atlas, que irá analisar as células que compõem os nossos principais órgãos, e o projeto Infectious Disease Initiative, que irá investigar tratamentos para doenças como o HIV e Zika.

Embora as declarações de Zuckerberg tenham sido bastante ambiciosas, ele enfatizou que a equipe simplesmente quer tornar a batalha contra as doenças mais fácil. A iniciativa será liderada pela neurobióloga Cori Bargmann, que levará o título de “Presidente da Ciência” na Chan Zuckerberg Initiative.