Que o Facebook não é mais descolado, a gente já sabe faz tempo. Nos últimos anos, pesquisas têm provado a queda de popularidade da rede social entre adolescentes, e uma nova, feita pelo banco de investimentos Piper Jaffray, mostra que a tendência segue forte. Dentre os 8.600 adolescentes norte-americanos ouvidos, apenas pouco mais de um terço (36%) respondeu que usa o site pelo menos uma vez por mês.

• Saída de cofundador da Oculus pode representar problemas para planos de realidade virtual do Facebook
• Facebook apaga leva de páginas anti-PT sob acusação de serem “fazendas de anúncios”

O número tem caído consistentemente — dois anos atrás, a mesma pesquisa mostrava 52%. Nesse meio tempo, Instagram e Snapchat consolidaram sua força, indo de 80% e 79%, respectivamente, para 84% e 85%.

Apenas 5% dos adolescentes ouvidos na pesquisa classificaram o Facebook como sua rede social favorita, número que era de 13% dois anos atrás. Snapchat e Instagram foram de 35% e 24%, respectivamente, para 46% e 32%.

Uma outra pesquisa deste ano, conduzida pelo Pew Research Center, descobriu que apenas 51% dos adolescentes americanos entre 13 e 17 anos de idade usavam o Facebook, representando uma queda de 20 pontos percentuais em comparação com 2015, que registrou 71%. O mesmo estudo mostrou também que, desses que usam o Facebook, 72% e 69% também usam Instagram e Snapchat, respectivamente.

A migração para essas duas plataformas tem ficado cada vez mais clara, mas o Facebook, com seus 2,23 bilhões de usuários ativos por mês, segue como a rede social dominante no mundo. Outros levantamentos, no entanto, mostram que os recentes escândalos de uso inapropriado de dados por terceiros estão afetando a imagem do site. O estrago teria que ser gigantesco para a rede de Mark Zuckerberg perder a influência que tem hoje — o que segue como algo difícil de se imaginar —, mas as pesquisas mostram, sim, que algo de diferente precisará ser feito se o site quiser atrair os mais jovens e as gerações futuras.

[Gizmodo, Yahoo]

Imagem do topo: AP