Depois de criar no início do mês um protótipo de como um Facebook sem contagem de curtidas seria, a rede social avançou com os testes iniciais e lançou nesta quinta-feira (26) este novo formato para usuários australianos.

“Estamos realizando um teste limitado em que as contagens de curtidas, reações e visualizações de vídeos são tornadas privadas no Facebook. Reuniremos feedback para entender se essa mudança melhorará a experiências das pessoas”, disse um porta-voz do Facebook ao Gizmodo.

Comparativo de post do Facebook com e sem curtidasÀ esquerda, como é hoje; à direita, sem contagem de curtidas. Crédito: Facebook

As pessoas ainda poderão ver todos os números de seus próprios posts, já seus contatos, não conseguirão ver essas “estatísticas”.

Sem esse selo de popularidade relativa para comparação, o Facebook espera que a mudança faça com que os usuários fiquem mais confortáveis para se expressarem abertamente na plataforma. Também poderia encorajar os usuários a decidir se envolver com uma postagem apenas com base em seu conteúdo, em vez de se juntar cegamente a uma onda de jogos de números.

A empresa tem realizado testes semelhantes no Instagram desde abril. Dadas as diferenças entre as duas plataformas, o teste anunciado nesta quinta-feira é algo completamente separado, já que é administrado pela equipe do Feed de Notícias do Facebook.

O Facebook não divulgou nenhum desses dados do Instagram quando começou a realizar os testes, mas as reações parecem positivas, já que os testes foram expandidos para outros seis países em julho, incluindo o Brasil. Da mesma forma, esse novo formato do Facebook pode ser implementado dependendo de como a empresa avalia as reações dos usuários nesta primeira rodada de testes.

Qualquer coisa que reduza a ansiedade de verificar meu feed de notícias é uma vitória. Talvez isso ajude a reduzir a paranoia por curtidas e engajamentos tornando as mídias sociais menos chatas.

Obviamente, o Facebook ainda terá muitos outros problemas com ou sem uma contagem pública de curtidas, mas pelo menos parece que um dos gigantes da tecnologia está começando a perceber como tornar como nosso estilo de vida sempre conectado um pouco mais saudável.