Naturalmente, a família da vítima Jdimytai Damour entrou com um processo de morte iníqua (existe algum outro tipo?) contra o WalMart, contra a Green Acres Mall (a empresa que gerencia a propriedade local) e contra a empresa encarregada da segurança. No ponto de vista deles, o WalMart “se fez valer de técnicas específicas de marketing e propaganda para atrair especificamente uma grande multidão e criar um ambiente de frenesi e caos e foi descuidado, imprudente e negligente”.

Apesar dos seus 1,95m e 122 kg, Damour morreu de asfixia ao ser atropelado pelos mais de 2000 compradores que voaram loja adentro naquele dia. O valor do processo da família não foi divulgado, mas eu tenho certeza de que eles ganharão o que estão pedindo. Nenhuma quantidade de dinheiro será muito consolo, diga-se de passagem – especialmente porque, aparentemente, os compradores envolvidos provavelmente sairão ilesos. [MSNBCValeu, Matt!]