Em clima de filme de terror, arqueólogos desenterraram centezas de ossos em uma caverna subterrânea na Arábia Saudita. O tal “cemitério” estava cheio de restos de humanos, bem como pelo menos 14 tipos diferentes de animais — incluindo bois, cavalos e roedores. O estudo, publicado na revista científica Archaeological and Anthropological Sciences, sugere que as ossadas foram carregadas para o local por hienas durante os últimos sete mil anos.

Ossos humanos e carcaças de animais podem ser vistos na pilha – Crédito: Stewart e equipe

A caverna se chama Umm Jirsan. Ela é um extenso sistema no formato de “tubo” sob os campos vulcânicos de Harrat Khaybar — que tem cerca de 1,5 quilômetro de comprimento. Em 2007, pesquisadores que trabalhavam na caverna relataram ter ouvido sons de rosnados, sugerindo que ainda era um local ativo.

Como explicou Mathew Stewart, zooarqueólogo do Instituto Max Planck de Ecologia Química da Alemanha no Twitter, as hienas são exímias coletoras de ossos. Elas têm o costume de transportar os restos para tocas para consumí-los, alimentando os filhotes ou armazenando em esconderijos. 

Stewart explicou em sua publicação que os ossos estão excepcionalmente bem preservados, o que permite aos cientistas ter uma visão sobre milhares de anos de biodiversidade. Além disso, a equipe também encontrou restos de esqueletos de hienas listradas — nativa do Oriente Médio — e fezes fossilizadas, o que fortalece ainda mais a teoria

Entrada da caverna – Foto: STEWART

E, embora haja ossos humanos no local, os especialistas não acreditam que as hienas teriam matado qualquer pessoa, já que são animais necrófagos — que se alimentam de animais mortos. Então, é mais provável que tenham desenterrado restos humanos e se alimentado com eles. 

Uma hipótese considerada foi a de lobos e raposas terem contribuído com o cemitério de ossos. Mas ,como escreveram os pesquisadores, esses animais não têm costume de levar seus alimentos para lugares muito distantes. Normalmente, eles consomem as presas no local que as mataram.