No final de dezembro, diversos filmes surgiram na internet em qualidade de DVD, inclusive O Regresso – filme que enfim rendeu a Leonardo DiCaprio seu primeiro Oscar. Agora, o FBI encontrou um dos responsáveis pelo vazamento.

>>> ‘O Regresso’: imagens de dor e sofrimento

O Departamento de Justiça dos EUA anunciou que Kyle Moriarty, funcionário da indústria de entretenimento, admitiu distribuir O Regresso e Snoopy e Charlie Brown: Peanuts, O Filme em torrents.

Segundo o TorrentFreak, ele trabalhava em um estúdio de cinema, obteve acesso não-autorizado a “screeners” – uma cópia pré-lançamento de filmes – e os copiou para um pendrive.

Em casa, Moriarty enviou os filmes para o tracker privado Pass The Popcorn (PTP), e eles chegaram a sites públicos nos dias seguintes. Moriarty assinou um acordo de confissão, apresentado a um tribunal na última sexta-feira.

Não se sabe como o FBI identificou Moriarty como o uploader, mas de acordo com a confissão, ele enviou os filmes a partir de seu endereço residencial. A pena máxima é de três anos de prisão.

Hollywood teve um Natal conturbado no ano passado. Diversos filmes vazaram na internet, incluindo títulos como Os Oito Odiados, Creed: Nascido para Lutar, Joy: O Nome do Sucesso e Steve Jobs – alguns nem haviam estreado no cinema.

Um grupo de hackers chamado Hive-CM8 prometeu vazar quarenta screeners. No fim, eles lançaram 14 filmes e pediram desculpas ao diretor Quentin Tarantino por vazar Os Oito Odiados, “um faroeste excelente, emocionante e divertido”. (Parece que Moriarty não estava envolvido com eles.)

Mas isso não será o bastante para os estúdios: eles estão mais agressivos em lutar contra a pirataria. O Google recebeu milhares de pedidos para remover links dos resultados de busca que levavam aos filmes vazados. O mesmo aconteceu com vários sites de streaming ilegal e até mesmo de torrents: o KickassTorrents teve que remover o link para baixar o filme britânico Legend, por exemplo.

kat-scr

O FBI continua a procurar os responsáveis pelos vazamentos. Em dezembro, um alto executivo de Hollywood teve que se explicar: a marca d’água numa cópia vazada de Os Oito Odiados apontava para Andrew Kosove, co-CEO da produtora Alcon Entertainment. Kosove disse ao Hollywood Reporter: “eu nunca vi esse DVD, ele nunca tocou minhas mãos”. Outro funcionário pode ter vazado o filme; o resultado da investigação ainda não foi divulgado.

E em janeiro, estúdios como Paramount e Twentieth Century Fox enviaram pedidos de remoção para os próprios usuários do BitTorrent. Eles identificam a conta associada ao IP, e pedem para que ela pare de compartilhar os filmes. “Estamos solicitando sua assistência imediata em remover e impossibilitar o acesso ao material ilícito na sua rede”, diz um dos avisos.

Em comunicado, a promotora federal Eileen Decker diz: “como mostra a cerimônia do Oscar neste fim de semana, a indústria do entretenimento é a base econômica do Distrito Central da Califórnia. Portanto, meu escritório está empenhado em proteger a propriedade intelectual deles”.

[TorrentFreak via Olhar Digital]