Um estudante universitário de 20 anos usou o filtro de troca de gênero do Snapchat para enganar um policial no Tinder, em uma forma esquisita e criativa de vigiar a Justiça.

A rede de TV NBC Bay Area reportou nesta terça-feira (11) que o estudante disse à polícia que ele fez isso com o objetivo de achar potenciais pedófilos, após uma amiga seu ter dito a ele que foi alvo de assédio sexual durante a infância.

Ethan (que teve o sobrenome ocultado pela NBC por questões de segurança) usou o filtro de troca de gênero para fazer uma foto de si como se fosse uma garota. Então, ele criou um perfil falso no Tinder sob o nome de “Esther”. A idade da menina listada no app era 19 anos, segundo o Departamento de Polícia de San Jose.

Então, uma pessoa entrou em contato com Esther. Ethan disse à NBC que ele achava que o teor do contato seria algo como “Está a fim de se divertir hoje à noite?”.

“Decidi tirar vantagem da situação”, disse Ethan à emissora.

Eles então começaram a conversar no app Kik — em que “Esther” disse à pessoa que ela tinha 16 anos —, então migraram a conversa para o Snapchat, segundo a polícia de San Jose. No Snapchat, os dois falaram sobre ter relações sexuais.


Tradução: Ele usou o filtro de troca de gênero do Snapchat para ficar parecido com uma garota de 16 anos online, e acabou denunciando um policial que queria ter relações com ela. Ele fez uma denúncia anônima para o departamento de polícia, e o policial foi preso. Nossa entrevista exclusiva com o homem e por que ele fez isso, às 11h no @nbcbayarea

Segundo a mensagem, a pessoa que enviou mensagens para Esther era o policial Robert Davies, da polícia de San Mateo, que tem 40 anos de idade.

A polícia de San Jose, que posteriormente analisou capturas de tela da conversa, disse à NBC que Davies não se preocupou com o fato de que estava falando com alguém que ele acreditava ter 16 anos.

Os detetives de San Jose começaram a investigar Davies no mês passado, logo após Ethan ter enviado informações anonimamente para o Silicon Valley Crime Stoppers, uma espécie de canal de denúncia anônima, segundo a polícia de San Jose. A polícia prendeu Davies em 6 de junho. Agora, ele enfrenta acusações por ter entrando em contato com uma menor para cometer um crime.

Em um comunicado da semana passada, o Departamento de Polícia de San Mateo disse que colocou Davies sob licença administrativa assim que descobriu a investigação. “Esta alegada conduta, se for verdade, não é de forma alguma um reflexo de tudo o que defendemos como departamento, e é uma afronta aos princípios de nosso departamento e de nossa profissão como um todo”, disse Susan Manheimer, chefe da polícia de San Mateo, em uma declaração.

O Gizmodo pediu à Polícia de San Mateo um comentário sobre a atuação de Davies após ter interagido com uma conta falsa do Tinder, e o departamento enviou o mesmo comunicado distribuído na semana passada.

Esta não á primeira vez que alguém usou o Snapchat para enganar outras pessoas, mas talvez inaugure uma nova tendência de pessoas usando filtros para “iludir” as pessoas para o bem ou para o mal.