Imagina só: você está em um aeroporto com sua chique mala de rodinhas atrás de você. Você passou tempo demais decidindo qual lanche de aeroporto vai ter um bom gosto, sem muitas calorias. Agora, você precisa se apressar para pegar seu voo. Você então pega uma curva e, de repente, sua mala começa a hesitar. Você não tem tempo para consertá-la e agora está arrastando-a de lado pelo aeroporto.

• Este inteligente truque de câmera nos permite fotografar o mundo invisível a nosso redor
• A história secreta do gato que foi autor de um artigo de física

Isso é um problema para mim, e tenho certeza de que é um problema para pelo menos mais algumas pessoas, já que pesquisadores da Universidade Paris Diderot decidiram que valia a pena estar por que as malas com rodinhas oscilam. Após criar modelos e fazer as contas, eles acreditam ter chegado a uma solução.

Os pesquisadores apontam que outros já estudaram o problema, usando modelos simplificados. Mas, de acordo com esse novo estudo, publicado na Proceedings of the Royal Society A, acontece que o efeito vem de uma relação complexa entre a velocidade e a física da mala.

iziiiuzujbuklu3pvoot

Rascunho e montagem experimentais (Imagem: Facchni et al)

Testar as ideias exigiu uma montagem experimental incrivelmente boba, com um par simplificado de rodinhas arrastadas ao longo de uma esteira por uma barra e pesos ligados na extremidade oposta. Eles rastrearam o movimento das rodas com LEDs. Os resultados foram bastante claros —o balanço requer uma espécie de desencadeamento.

“A posição de descanso com as duas rodinhas rolando no cinto é sempre estável”, escreveram os autores no estudo. “É preciso perturbar a mala para observar um movimento de balanço”, com algo como um obstáculo ou uma virada de direção. Eles observaram também um “ângulo crítico” especial. Se o ângulo de balanço é mais alto que o ângulo crítico, o balançar aumenta ao longo do tempo até que a mala caia. Se o ângulo for mais baixo, o balançar diminui.

Após várias e várias contas, os pesquisadores concluíram que, basicamente, a força de puxar algo que pode ser tanto levantado quanto abaixado, além de movido de lado a lado, vai causar o balançar após alguma perturbação. A “restrição de movimento”, como os pesquisadores a chamam, nesse caso o seu braço segurando e puxando a mala, evita que as perturbações ao movimento da mala se corrijam.

O resultado de toda essa análise é surpreendente, no entanto: se você quiser evitar que sua mala balance, é melhor aumentar a velocidade do caminhar. Eles notam que “um carregador de mala pouco experiente não reagiria dessa maneira. O resultado não deve ser dramático para uma mala, mas pode ser preocupante para um trailer rebocado por um veículo.”

Obviamente, isso foi um teste feito com um modelo, não uma mala, então faça o que desejar com essa informação. Mas, caramba, quanto mais você sabe das coisas…

[Proceedings of the Royal Society A]

Imagem: AP