Depois de mais de um ano de disputas entre a Apple e a Epic Games, parecia que as coisas estavam favoráveis para a dona de Fortnite quando um juiz federal emitiu uma liminar permanente, permitindo que desenvolvedores de iOS direcionassem usuários a portais de pagamento de terceiros. Porém, ontem (24) Tim Sweeney, CEO da Epic Games, disse que a Apple informou à empresa que o jogo será colocada na lista negra “até o esgotamento de todos os recursos judiciais”.

“A Apple mentiu”, escreve Sweeney no Twitter. “A Apple passou um ano dizendo ao mundo, ao tribunal e à imprensa que ‘acolheria com agrado o retorno da Epic à App Store se concordassem em seguir as mesmas regras que todos os outros’. A Epic concordou e agora a Apple renegou, em outra prática de abuso de poder monopólico sobre um bilhão de usuários”.

Sweeney então incluiu capturas de tela de um e-mail que enviou a Phil Schiller, que dirige a App Store e os eventos da Apple. O e-mail é de 16 de setembro de 2021. Nele, Sweeney observa que a Apple desativou os pagamentos do servidor e pagou à Apple US$ 6 milhões, conforme determinado pelo tribunal.

Ele também observa que a Epic pediu à Apple para reativar sua conta de desenvolvimento de Fortnite – que a empresa encerrou ano passado – e garantiu a Schiller que a Epic seguiria as diretrizes da Apple.

“A Epic reenviará Fortnite para a App Store se você aderir à linguagem simples do mandado e permitir que os aplicativos incluam botões e links externos que redirecionem clientes a outros mecanismos de compra, sem termos onerosos ou impedimentos para uma boa experiência do usuário”, escreveu Sweeney no e-mail, referente à liminar expedida no início deste mês.

Sweeney então postou outra captura, de uma carta da equipe jurídica da Apple. Lá, a Apple observa que a conta do desenvolvedor da Epic foi encerrada “por justa causa” devido a uma “violação intencional de contrato”. Ele continua citando declarações públicas anteriores de Sweeney dizendo que a Epic não negociaria pagamentos alternativos apenas para colocar o Fortnite de volta na App Store.

“À luz desta e de outras declarações desde a decisão do tribunal, juntamente com a conduta dúbia da Epic no passado, a Apple exerceu seu arbítrio para deixar de restabelecer a conta do programa de desenvolvedor da Epic neste momento”, diz a carta. “Além disso, a Apple irá desconsiderar quaisquer outros pedidos de reintegração até que a decisão do tribunal distrital se torne final e irrecorrível.”

Esta também não é a primeira vez que a Epic tenta fazer com que Fortnite seja reintegrado. No ano passado, ele pediu ao tribunal para colocar o Fortnite de volta na App Store enquanto suas batalhas legais com a Apple estavam em andamento. Isso não acabou bem para a Epic, já que o tribunal considerou a decisão da Apple de anular a conta “válida, legal e executável”.

Assine a newsletter do Gizmodo

Em suma, não espere que Fortnite volte para a App Store de iOS, ou qualquer parte do ecossistema da Apple, em breve. Pelo menos não até que todo o processo legal seja concluído. De acordo com Sweeney, isso pode levar até cinco anos.