O mundo passa por tempos difíceis, e até as mais marcantes paisagens carregam em si bastante tristeza. É isso que mostram as imagens do fotógrafo Buda Mendes, da Getty Images. Ele usou um drone para capturar fotos aéreas de lugares emblemáticos do Rio de Janeiro praticamente vazios entre o fim de março e o começo de abril por causa do isolamento social adotado para evitar o crescimento de casos de COVID-19 na cidade.

“Resolvi utilizar o drone para dar uma visão mais ampla do isolamento, que estava acontecendo em um primeiro momento nas cidades” diz Mendes. “Infelizmente, hoje a mesma visão ampliada em campo aberto vem me mostrando um aumento das pessoas nas ruas, uma maior exposição ao risco da contaminação ao COVID-19.”

Mendes costuma trabalhar com o esporte — em sua conta do Instagram, você pode ver seus cliques de momentos marcantes da campanha do Flamengo na Libertadores 2019 e da Copa América realizada ano passado no Brasil.

Foto: Buda Mendes/Getty Images

Nestas imagens, porém, o fotógrafo trocou a câmera por um drone Mavic, da DJI, para mostrar o Estádio do Maracanã e o Parque Aquático Maria Lenk e os arredores de ambos bem vazios, sem vida, sem alegria ou comemorações. Afinal, mais de 3 mil pessoas já faleceram no estado por causa da pandemia.

Outra foto de Mendes bastante representativa é a do Saara, região de comércio popular no centro do Rio de Janeiro, com lojas fechadas e só uma pessoa passando pela rua.

Foto: Buda Mendes/Getty Images

“Essa imagem vem se tornando o retrato do COVID-19 sob o aspecto econômico e social… são inúmeras publicações usando uma única imagem”, comenta o fotógrafo. “No exato momento que o drone subiu, um trabalhador passou sozinho pelo o local todo fechado. Com essa combinação, pude mostrar os dois lados da pandemia: isolamento versus a necessidade de subsistência do trabalhador brasileiro.”

E mesmo em meio a tanta tristeza, há espaço para gratidão e esperança. Mendes registrou o Cristo Redentor na noite de Páscoa, quando luzes projetaram roupas de médico sobre a estátua em um gesto de agradecimento aos profissionais da saúde.

Foto: Buda Mendes/Getty Images

“Escolhi essa imagem por expressar uma linda homenagem aos profissionais da saúde, a linha de frente no combate à pandemia”, diz Mendes. “Para mim, estar no Cristo Redentor, o maior símbolo do Rio, foi um momento muito especial, pois justamente naquele dia foi celebrada a Consagração do Brasil, evento só havia ocorrido uma vez, na data da inauguração do monumento em 1931. Um dia histórico.”