Depois de anos de rumores e meses de espera, o PlayStation Phone está entre nós. Quer dizer, está entre os britânicos, onde o aparelho foi lançado há alguns dias. Afinal, a combinação de Android e PlayStation funciona? O Xperia Play é um bom smartphone e console portátil? Aperte Start.

Foto por Engadget

Dos cinco principais reviews sobre o Xperia Play, a conclusão básica é: ele até funciona bem como smartphone, mas não muito bem como um console. A falta de jogos, o preço alto dos existentes, a qualidade gráfica dos games e a tela com pouco brilho prejudicam a experiência de console. Como smartphone, este é um aparelho poderoso, e com uma personalização do Android na maior parte agradável.

Foto por Engadget

O aparelho é grande, grosso (16mm) e pesado (175g), mas segundo o Engadget “ele na verdade tem um formato que se assenta muito bem na mão”. O mecanismo de abertura do gamepad parece ser durável e “é praticamente perfeito”: a tela sobe sem muito esforço, e sem sacudir o aparelho. As teclas direcionais e as do PlayStation são “firmes com um espaço confortável entre elas”. O gamepad também tem teclas Start e Select, além de controles analógicos sensíveis ao toque, aos quais “você precisa se acostumar um pouco”, segundo o SlashGear. O Xperia Play também tem botões L e R, “bizarramente moles e meio soltos”.

Com processador Snapdragon de 1GHz (com um só núcleo), 512 MB de RAM e chip gráfico Adreno 205, o aparelho é rápido e, segundo o CNET, “não vimos nenhum jogo rodando devagar. Outros celulares oferecem processadores mais rápidos, mas acreditamos que o chip do Play é rápido o bastante.” A tela de 4 polegadas com resolução 854 x 480, segundo o Engadget, tem bons ângulos de visão e por vezes fornece imagens nítidas e vivas, mas usá-lo na rua é quase impossível: o brilho da tela é muito fraco, mesmo no máximo.

Foto por Phone Arena

O Xperia Play roda Gingerbread, personalizado pela Sony Ericsson. Em geral, customizações não são bem-vindas: por exemplo, o Timescape, widget que agrega atualizações sociais, continua ruim (“usa muitos recursos gráficos e roda muito devagar”, diz o CNET). Mas muitos apreciaram a elegância do trabalho que a SE fez: segundo o Phone Arena, “esta nova interface é brilhante, bonita e, de acordo com a empresa, simples o bastante para garantir atualizações periódicas para as próximas versões do Android”.

Mas e a jogatina, como fica? Bem, o Xperia Play vem com cinco jogos – Crash Bandicoot, FIFA 10, Bruce Lee, Star Battalion e The Sims 3. Só Crash é do PlayStation; os outros são apps encontrados no Android Market, mas que funcionam com os controles físicos do Play. (A ideia da Sony é que mesmo jogos não-exclusivos do Play funcionem com o gamepad.) E como o Phone Arena diz, dá pra usar os controles físicos com emuladores de outros consoles também (da Sega, da Nintendo…).

Os jogos rodam bem fluidos no Play: o processador parece aguentar bem a tarefa, como você vê acima no vídeo da Phone Arena, e a resposta aos controles é rápida. Os problemas não estão no desempenho, estão na qualidade e na consistência de se jogar no Play. Segundo o CNET, a interface é bem inconsistente: os jogos para PS1 ficam separados dos jogos para Android, por exemplo. Os jogos de PS1 não têm bons gráficos, não foram bem-adaptados para a tela widescreen, e muitos deles são caros: alguns são gratuitos, mas vários custam cerca de US$6. E a oferta de jogos para o Play ainda é muito pequena.

Vale mencionar que a câmera de 5MP com flash tira fotos muito boas (em lugares iluminados, pelo menos) e filma em HD, mas as unidades para teste usadas nos reviews ainda não tinham essa opção. E a bateria de 1.500mAh é o que se espera de um smartphone com Android: dura cerca de um dia com uso médio. Segundo o Engadget e o Phone Arena, a promessa da Sony de 5,5h de jogatina com uma carga de bateria parece ser real. O problema é que, acabando a bateria, você fica sem celular também.

Foto por SlashGear

O aparelho deve atender um público que gosta de jogar no celular, mas não está satisfeito em usar a touchscreen como controle. No fim, apesar de muitos terem gostado do trabalho que a Sony Ericsson fez aqui, eles consideram que o Xperia Play não revoluciona. Se você quer o Play por ser um console, o TechRadar recomenda “esperar pelo NGP ou ir comprar um 3DS”. O maior problema do Play, segundo a CNET, é o “software fragmentado e não intuitivo” que, em vez de ter muitos jogos a preços baixos, tem “títulos indesejáveis e caros”. Como conclui o SlashGear, “o Xperia Play é um aparelho sólido, que vai viver ou morrer dependendo do seu software”.

Leia os reviews aqui: [Engadget, SlashGear, CNET, Phone Arena e TechRadar]