A General Motors vai oficialmente parar as operações com o Hummer, já que um acordo com uma montadora chinesa acabou num impasse com algumas preocupações dos chineses com o Meio Ambiente. Todos amam a Hummer – uma marca tão quintessencialmente americana, tão descaradamente bebedora de gasolina, que até os Chineses a acham ofensiva.

A Hummer se junta à Pontiac, Oldsmobile e Saturn na grande pilha de marcas ex-GM não mais consideradas parte da missão em que a companhia está focada – não ter que pedir falência mais uma vez. Esperava-se que, como aconteceu com a Saab e com a Spkyer, que outra companhia se adiantasse e salvasse a marca. Nesse caso, era a chinesa Sichuan Tengzhong, que não consegui convencer o governo em Pequim de que aceitar uma companhia como a Hummer na grande família da montadora chinesa era uma boa ideia, devido à reputação “não-verde” da marca.

“Há um ano, a General Motors anunciou que iríamos entregar a HUMMER, como parte do plano de focar nossas artividades em manter a Chevrolet, a Buick, a GMC e a Cadillac de pé. Desde então vínhamos considerando várias possibilidades para a HUMMER, e estamos desapontados com o fato de o acordo com a Tengzhong não poder ser completado”, disse o vice-presidente de planejamento corporativo e alianças da GM, John Smith.

Acho que teremos que continuar com os Raptors e Power Wagons se quisermos nos sentir descaradamente americanos, e aos carros esportivos se quisermos demonstrar nossa questionável herança suburbana.

por Matt Hardigree