O Google anunciou esta semana o Launchpad Accelerator, programa de seis meses que ajudará startups na Indonésia, Índia e Brasil a criar apps e negócios de qualidade.

Em 2016, quinze empresas brasileiras vão receber treinamento no Vale do Silício e dividir entre si até US$ 1 milhão em dinheiro (cerca de R$ 3,9 milhões) – e oito nomes já foram selecionados.

Em janeiro, essas startups ficarão por duas semanas ​no Vale do Silício. Quando voltarem ao Brasil, elas terão acesso a mentores, gerentes de produto e engenheiros do Google; mais um espaço de coworking no campus de São Paulo ou em escritórios parceiros.

Cada empresa receberá um financiamento sem contrapartida de US$ 50 mil – isto é, o Google não se tornará acionista delas – mais créditos de US$ 100 mil para gastar em produtos Google Cloud em um ano.

O Google planeja investir em pelo menos 15 startups brasileiras no ano que vem. Para a primeira fase, oito empresas foram escolhidas:

ProDeaf e Hand Talk​: ambas oferecem software que traduz texto e voz de português para Libras (língua brasileira de sinais)

AgroSmart​: uma plataforma que ajuda agricultores em suas plantações, como irrigação, detecção de pragas, aumento da produtividade, entre outros

Qranio: app educacional que transforma o aprendizado em jogo, permitindo competir em um jogo de perguntas e respostas com outros usuários, e ganhar créditos virtuais para resgatar prêmios

Elo7: maior site brasileiro de compra e venda de artesanato

UpBeat Games: desenvolvedora de jogos para celular, no momento com os títulos Snowboard Racing e Witch Puzzle

SuperPlayer: rádio online brasileira com estações e playlists personalizadas

Cuponeria: empresa criada em 2011 que oferece cupons de desconto em lojas físicas e na internet

Se você tem uma startup e quer concorrer para uma vaga na próxima turma do Launchpad Accelerator, faça a inscrição pelo site g.co/LaunchpadAccelerator​, que já está no ar. Basta responder a um questionário, que será analisado pelo Google nos EUA.

Para o primeiro semestre, o Google escolheu um total de 22 empresas no Brasil, Indonésia e Índia. No segundo semestre, eles querem selecionar mais vinte. Esses três países foram escolhidos por terem 670 milhões de pessoas que devem se tornar usuárias de smartphone até 2018.

[Google via O Globo]

Foto por Jeff Chiu/AP