Google decreta o fim dos cookies de internet no Chrome para 2024

Após 30 anos, Google marca data para suporte a cookies em seu navegador. Browsers rivais já haviam abolido o recurso em prol da privacidade
Google decreta o fim dos cookies de internet no Chrome para 2024
Imagem: Pixabay/Reprodução

O Google confirmou que pretende encerrar o suporte aos cookies de terceiros no Chrome a partir do segundo semestre de 2024. Inicialmente, a aposentadoria dos cookies estava marcada para o final do ano passado, mas a empresa acabou prorrogando o prazo por mais dois anos.

Caso você não se lembre, cookies são arquivos implantados nos navegadores para rastrear o comportamento online dos usuários. Isso serve, na teoria, para melhorar a experiência do usuário, salvando informações como logins e senhas, além de preferências de navegação e anúncios personalizados.

A prática é usada desde a década de 1990, mas é criticada por ser um risco à privacidade do usuário. O que o Google vai fazer, a partir do ano que vem, é impedir que sites quaisquer façam essa troca de dados quando acessados pelo Chrome.

A iniciativa do Google faz parte do projeto “Privacy Sandbox”, um conjunto de novas ferramentas e mecanismos que promete substituir os cookies, melhorando a privacidade dos usuários, enquanto possibilita que empresas de publicidade ainda possam monetizar conteúdos online.

Segundo o último relatório do Google apresentado à Autoridade de Concorrência e Mercados do Reino Unido (CMA), o desaparecimento dos cookies vai acontecer de forma gradual (em fases), levando dois meses para que o lançamento completo aconteça no Chrome.

Entre as novidades lançadas pelo Privacy Sandbox estão APIs que categorizam os usuários como membros de um determinado segmento de mercado, avaliam cliques em anúncios, além de tokens para combater fraudes online.

O Google também afirma que os testes de pré-lançamento já estão em andamento. A expectativa é que esses testes sejam ampliados a partir do terceiro trimestre deste ano, para que empresas testem as APIs.

Vale ressaltar que os cookies não são criados pelo Google, mas compete à empresa ter que lidar com eles, uma vez que o Google Chrome é um dos principais navegadores de internet ao redor do mundo.

Uma nova solução deve não apenas oferecer privacidade e segurança para os usuários de internet, mas também atender as necessidades de agências de publicidade, empresas e desenvolvedores. Garantir que o Privacy Sandbox funcione adequadamente leva tempo, o que motivou o adiamento da solução até 2024.

Navegadores rivais, como o Safari, da Apple, por exemplo, já haviam eliminado os cookies em nome da privacidade dos seus usuários.

Hemerson Brandão

Hemerson Brandão

Hemerson é jornalista, escreve sobre espaço, tecnologia e, às vezes, sobre outros temas da cultura nerd. Ele também é grande entusiasta de astronomia, interessado em exploração espacial e fã de Star Trek.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas