O Google está se preparando para lançar o Glass a um público maior ainda este ano. Além de ganhar um fone de ouvido opcional, ele se tornou compatível com óculos especiais de sol e de grau. Mas o Glass tem um desafio maior que seu hardware: ele precisa ser aceito por outras pessoas, já que fica (quase) sempre no seu rosto.

Por isso, o Google publicou um guia do que fazer – e não fazer – com o Glass. E talvez a principal dica esteja a seguir: não seja um babaca só porque você tem um Glass.



Não seja assustador nem rude (ou seja, um “Glasshole”). Respeite os outros: se eles tiverem perguntas sobre o Glass, não fique mal-humorado – seja educado e explique o que faz o Glass. Lembre-se, uma demonstração rápida pode ajudar bastante. Nos locais onde celulares com câmera não são permitidos, as mesmas regras se aplicam ao Glass. Se você for solicitado a desligar o celular, desligue o Glass também. Quebrar regras ou ser rude não fará estabelecimentos aceitarem o Glass, e vai estragar a experiência para outros Explorers.

Isso parece apenas bom senso, mas é incrível como algumas pessoas esquecem dessas convenções sociais quando estão com o Glass no rosto. O exemplo mais notório talvez seja de Nick Starr: num café em Seattle, a gerente pediu para ele não usar o Glass. Em vez de guardá-lo, Starr reclamou publicamente no Facebook e pediu que a funcionária fosse demitida.

Outro exemplo é Robert Scoble, que não se importa de frequentar banheiros públicos usando o Glass. Mas “se alguém disser ‘OK Glass’ no banheiro, eu mesmo vou tomar medidas”, disse ele no ano passado. Desde então, o Glass ganhou a função de ativar a câmera com um piscar de olhos. E não há nada no hardware (como uma luz vermelha) indicando que uma foto está sendo tirada – então dá para entender porque o Google quer educar os usuários.

Na verdade, vale lembrar que o Glass é proibido em certas reuniões… do Google! Na reunião de acionistas, fotos não são permitidas – e o Glass também não. Pode parecer contraditório, mas faz todo o sentido: certos lugares têm regras diferentes.

O Google também ensina que você deve pedir permissão, e lembra que o Glass chama a atenção:

Peça permissão. Ficar sozinho no canto de uma sala olhando para as pessoas enquanto você as grava através do Glass não lhe fará ganhar novos amigos… A câmera do Glass não é diferente de um celular, então comporte-se como você faria com o seu celular, e peça permissão antes de tirar fotos ou gravar vídeos de outros.

Não espere usá-lo e ser ignorado. Vamos encarar os fatos: você terá que responder a algumas perguntas. Seja paciente e explique que o Glass tem várias das mesmas características de um celular (câmera, mapas, e-mail etc.). Além disso, desenvolva a sua própria etiqueta. Se você está preocupado que alguém vai interromper seu jantar romântico em um restaurante com uma pergunta sobre o Glass, apenas remova-o e guarde-o no seu pescoço ou na sua bolsa.

Confira todos os “dos” e “dont’s” do Google Glass no link a seguir: [Google Glass via TechCrunch]