O Google lançou o Chromebook Pixel em 2013, e agora, parece que o Android 6.0 Marshmallow vai cooptar o nome. Tudo começa com um novo tablet apresentado hoje, chamado Pixel C.

O novo aparelho terá toda a estética Pixel que você já conhece: design de alumínio, nada de parafusos expostos — bonitão. A melhor coisa é o teclado opcional de US$ 150, que se acopla com o tablet com ímãs tão poderosos que você pode virar o negócio de cabeça para baixo que ele não cai. A tela de 10,2 polegadas e resolução de 2560×1800 pixels pode ser ajustada entre 100 e 135 graus.

Depois de ler tudo isso, você deve estar tendo vários deja vu. Microsoft Surface? Talvez o novíssimo iPad Pro? A grande diferença é que o Chrome OS está completamente ausente do Pixel C — é só Android.

O objetivo do Google com o novo aparelho é provavelmente colocar tablets no centro da produtividade, ou no mínimo, mostrar que eles são máquinas que podem ir além do consumo de mídia e conseguem sim fazer uma ou outra coisa. O Google sempre teve o software, com o Android, mas nunca a plataforma de hardware. O Pixel C pode ser o veículo para isto.

Por exemplo, você pode querer trocar o tablet por um notebook para escrever um email ou documento mais longo. Bem, com o Pixel C (o “C” quer dizer “conversível”), você só precisa girar o tablet e encaixá-lo no teclado, sem apoios ou suportes. Então, é só usar como um laptop. O teclado se conecta via Bluetooth.

Para casar melhor as qualidades de um computador com um tablet, a distância dos botões do teclado tem um espaçamento semelhante às de um notebook. A equipe do Pixel explica que conseguiu encaixar as teclas desse jeito empurrando símbolos pouco usados para a lateral.

O Pixel C se conecta e carrega usando um conector USB Type-C, que está sendo integrado em todo o ecossistema dos aparelhos do Google. Finalmente, o tablet também vem com quatro microfones, que permitem que você dê comandos de voz de qualquer lugar da sala.

O teclado custa US$ 149, enquanto o tablet sai por US$ 499 na versão de 32 GB, e US$ 599 na versão de 64 GB. Preço e disponibilidade no Brasil ainda não foram anunciados – é bem provável que ele nem seja lançado por aqui.