O Google se prepara para lançar seus primeiros drones de acesso à internet: a empresa entrou com pedidos à FAA – órgão dos EUA responsável pela aviação – para registrar duas aeronaves não-tripuladas.

Os pedidos foram encontrados pelo Engadget, que acreditava terem relação com o Projeto Wing, o plano do Google de criar drones de entregas. Mas, de acordo com o Recode, essas aeronaves fazem parte do Projeto Titan, plano do Google de transformar drones em “torres de celular” para levar internet a partes remotas do mundo. Eles também poderão coletar dados para monitorar coisas como o desmatamento.



O Google está trabalhando no Titan desde o ano passado, quando comprou uma empresa de drones, a Titan Aerospace. A ideia de usar os drones para levar internet a qualquer parte do mundo foi anunciada durante a aquisição, e desde então ouvimos muito pouco sobre o Titan. No começo do ano, Sundar Pichai disse que o Google pretendia dar os primeiros passos do projeto “nos próximos meses”. E foi só.

Desde a reorganização do Google que passou a fazer parte de um conglomerado chamado Alphabet, o projeto Titan é responsabilidade da divisão Access and Energy, liderada por Craig Barratt. [Recode]