A pandemia de coronavírus virou nossas vidas de ponta cabeça. No entanto, isso não significa que não possamos viver e celebrar momentos importantes. Em Nova York, as pessoas podem acrescentar mais uma coisa à lista daquilo que é permitido durante a pandemia: casar.

Neste sábado (18), o governador de Nova York, Andrew Cuomo, assinou uma ordem executiva que permite aos nova-iorquinos obterem uma licença de casamento remoto. A ordem também permitirá que os escriturários realizem cerimônias por vídeo.



Essas novas medidas estarão em vigor até 18 de maio, de acordo com a ordem executiva assinada por Cuomo.

“Agora não há desculpa em relação ao casamento”, disse Cuomo em uma coletiva de imprensa sobre o coronavírus no sábado. “Não há desculpa. Você pode fazer isso pelo Zoom. Sim ou não.”

Neste final de semana, Nova York se tornou o estado com o maior número de casos de coronavírus (242.817) e mortes (13.869) nos EUA, de acordo com uma reportagem do New York Times.

Sobre os requisitos digitais para o casamento, a ordem executiva pede diz que o casal que quiser serviços matrimoniais deve apresentar uma foto do documento de identificação válido durante a videoconferência.

A videoconferência também deve permitir a interação direta entre o casal, o funcionário público da cidade ou do município e a testemunha ou a pessoa que irá formalizar casamento em termos religiosos. Todas as partes envolvidas devem então assinar uma licença e enviá-la para o casal via fax ou e-mail.

As cerimônias de casamento e a formalização da união foram algumas das atividades afetadas pela pandemia, não só nos EUA mas ao redor do mundo. Por lá, algumas das entidades governamentais encarregadas de emitir licenças de casamento, como tribunais ou funcionários públicos municipais, fecharam ou deixaram de emiti-las durante esse período.

Pessoas que trabalham com organização de cerimônias de casamento e festas também têm sido afetadas. Diretrizes federais pedem que as pessoas trabalhem em casa sempre que possível e evitem encontros sociais com mais de 10 pessoas.

As viagens de lua-de-mel também foram afetadas, já que governos também recomendam que se evite viagens discricionárias. Além disso, não é exatamente fácil encontrar um país que deixe recém-casados entrarem, já que muitos fecharam suas fronteiras para controlar o surto.

Levando em conta a situação, o casamento por videoconferência é uma boa opção até que tenhamos controle em relação à pandemia.

Além disso, é uma oportunidade para casais que estão morando juntos nesse período de isolamento. Se eles sobreviverem passando tanto tempo juntos, as chances de o relacionamento durar parecem ser maiores.