Na semana passada, depois de uma longa batalha judicial com as gravadoras, o serviço de streaming de música Grooveshark foi desativado. Mas uma pessoa ambiciosa e misteriosa me enviou um e-mail com a notícia de que ela trouxe o site de volta em um novo endereço: grooveshark.io.

O Grooveshark permitia encontrar músicas na internet de forma tão fácil quanto no seu computador. Era fazer uma busca, clicar em play e pronto. Por muitos anos, desde que foi lançado em 2007, este serviço não tinha igual: afinal, nem sempre existiram alternativas totalmente legítimas com plano gratuito.

Em uma nota postada em 30 de abril em grooveshark.com, os proprietários do site dizem que o serviço acabou de vez: eles foram forçados a entregar o domínio e a apagar todo o conteúdo dos servidores, como parte de um acordo com as gravadoras.

O Grooveshark, assim como o Napster e o Pirate Bay, permanece um ícone importante para quem acredita que as forças antipirataria vão longe demais ao tentarem proteger seus direitos autorais. Então, poucos dias depois que o Grooveshark morreu oficialmente, ele voltou ao ar.

Renascido (em parte)

Grooveshark de volta - Daft

Em um e-mail intitulado “Grooveshark, renascido” o remetente me disse que reconstruiu o serviço em um novo endereço web, grooveshark.io. Eu cliquei no link, digitei “Get Lucky” na caixa de pesquisa, e logo estava ouvindo Daft Punk.

Vale notar que ele não permite criar playlists, nem resgatar seus favoritos do Grooveshark original – na verdade, nem há como fazer login. (Você pode tentar recuperar suas listas de reprodução antigas neste link, no entanto.)

O site está cheio de juridiquês, e alega que o novo Grooveshark na verdade não hospeda nenhuma música: este é apenas um motor de busca, e os usuários são responsáveis ​​por usá-lo.

As músicas que você deseja baixar podem ter direitos autorais. Isto significa que você não tem permissão para baixar a música se não possuir a gravação original. Nós não adicionamos MP3s manualmente, portanto, não podemos garantir que as canções têm direitos autorais ou não…

O download de material protegido por direitos autorais sem a gravação original é ilegal. O Grooveshark.io não é responsável pelas ações que você tomar. Por favor, respeite estes termos e condições e apoie os artistas! Todos os arquivos MP3 são hospedados por servidores de terceiros, não pelo Grooveshark.io. Todos os MP3s que estão disponíveis em nossos resultados de pesquisa são indexados em tempo real sem moderação.

O grooveshark.io ficou no ar por algumas horas até ser derrubado pela empresa de hospedagem. “Mudando para outro servidor dentro de 1 hora”, o criador do site me disse. E, de fato, o site está no ar novamente.

Como eles fizeram isso?

Parece que os desenvolvedores do site fizeram um backup da maior parte do que estava no Grooveshark:

Como eu estou fazendo isso? Bem, eu comecei a fazer backup de todo o conteúdo no site quando comecei a suspeitar que a morte do Grooveshark estava próxima, e minha suspeita foi confirmada poucos dias mais tarde, quando eles saíram do ar. No momento em que eles fecharam, eu já havia feito backup de 90% do conteúdo no site, e agora estou trabalhando para conseguir os 10% restantes.

O domínio grooveshark.io foi registrado com um nome e endereço na Ucrânia. Não sei se esse endereço é real, porque quem está por trás do novo Grooveshark usa uma empresa de serviços de domínio chamada Cloudflare para esconder a verdadeira localização de seus servidores.

Aqui estão os dados do Whois disponíveis até o momento:

Grooveshark de volta - Whois

É impressionante que o novo Grooveshark tenha feito backup do site antigo tão rapidamente, se for verdade – o criador do novo site se recusou a explicar como fez isso.

Mas sempre há um jeito de ressuscitar: aprendemos com serviços como o Pirate Bay, KickassTorrents e PopcornTime que é possível fugir das autoridades internacionais e manter um portal rodando por um longo tempo.

Por que eles estão fazendo isso?

Além do fascínio pelo desafio, é difícil entender por que alguém iria se arriscar em manter um serviço que, em muitos aspectos, não tem a mesma utilidade do passado. Como o próprio Grooveshark diz em sua carta de despedida, há diversas opções legítimas e licenciadas para quem quer ouvir música de graça. E para baixar músicas ilegalmente, há maneiras mais fáceis e mais rápidas.

O novo desenvolvedor diz que já trabalhou no Grooveshark, e seu raciocínio para tentar trazer o serviço de volta era, inicialmente, “porque SIM, nós podemos. E nós queremos. Simples assim”. Eu o pressionei um pouco, e ele disse:

Quando eu vi que o Grooveshark poderia pagar uma multa de US$ 736 milhões, eu disse para mim mesmo: “filhos da p…” – e algo simplesmente me instigou a começar a fazer backup do site.

Agora estamos trazendo o site de volta, e não há nada realmente inteligente que eu posso dizer sobre minhas motivações – isto simplesmente parece a coisa certa a se fazer.

Claro, os detentores de direitos que passaram anos tentando derrubar o Grooveshark provavelmente farão de tudo para que ele não ressuscite. Mas o desenvolvedor por trás do grooveshark.io promete resistir: “isso vai ser uma montanha-russa, mas estamos aqui para ficar”.