A Binance, uma das maiores empresas de compra e venda de criptomoeda do mundo, confirmou a perda de 7 mil Bitcoins (cerca de US$ 40 milhões) após um ataque hacker à “hot wallet” da empresa, que é uma carteira que armazena as criptomoedas e que está conectada à internet. No momento em que ela foi utilizada para realizar transações, os hackers aproveitaram para invadir o sistema, segundo a Bloomberg.

A “hot wallet” armazenava cerca de 2% do estoque da Binance e foi roubada em uma única transação. Em comunicado, a Binance afirmou que os hackers “utilizaram uma variedade de técnicas, incluindo “phishing” (no qual usuários desatentos clicam em links maliciosos ou entregam suas informações de login), vírus e outros ataques”. A empresa ressaltou, no entanto, que “ainda está investigando todos os possíveis métodos utilizados” e talvez haja “outras contas afetadas que ainda não foram identificadas”.

“Os hackers tiveram a paciência de esperar e executar ações muito bem orquestradas através de múltiplas contas, aparentemente independentes, no momento mais oportuno”, afirmou Zhao Changpeng, CEO da Binance, em comunicado. “Nós vamos reavaliar rigorosamente nosso sistema de segurança, incluindo a proteção de dados e de todo o sistema”.

A empresa garantiu que vai ressarcir integralmente qualquer prejuízo através do seu Fundo de Garantia de Recursos para Usuários, um fundo criado para esse tipo de situação, segundo a Bloomberg. O site de notícias acrescentou que a Binance alegou que os sistemas automatizados acionaram um alarme durante a invasão, mas não foi capaz de impedir o ataque, e estima que a reavaliação de segurança e a suspensão temporária de todos os depósitos e saques irá durar uma semana:

A Binance estima que a reavaliação irá durar uma semana. Durante esse período, todas as operações de depósito e saque permanecerão suspensas, mas as negociações continuarão sendo permitidas para que investidores ajustem suas posições. É possível que os hackers ainda tenham controle das contas de alguns usuários e podem “utilizá-las para influenciar preços”, afirmou a empresa.

Os hackers estruturaram a transação para violar as verificações de segurança existentes, e a Binance não conseguiu bloquear o saque antes que a operação fosse executada, segundo a publicação. Assim que foi finalizada, a transação acionou alarmes nos sistemas da Binance e todos os saques foram bloqueados imediatamente.

Segundo o site CoinDesk, grandes empresas de criptomoedas, incluindo o bitcoin, foram atingidas pela notícia – embora o ataque hacker tenha acontecido após uma valorização de 9% do bitcoin na última semana.

Em dezembro de 2017, o bitcoin teve sua maior valorização, atingindo quase US$ 20 mil, antes de sofrer uma queda enorme. Atualmente, o valor gira em torno de pouco menos de US$ 5,8 mil. A indústria tem sofrido, há muito tempo, fraudes e alegações de práticas de negócio suspeitas. Além de acusações de que organizações cibercriminosas estão por trás de centenas de milhares de roubos, diversas companhias que atraem investidores com ofertas de tokens em vez de ações tradicionais estagnaram ou faliram. Uma única exchange alegou recentemente uma perda de US$ 180 milhões em criptomoedas após seu fundador falecer e levar senhas essenciais da empresa com ele.

Segundo pesquisadores, a valorização do bitcoin pode ter sido resultado de uma manipulação do mercado. Autoridades de Nova York informaram recentemente que acreditam que os operadores do chamado “stablecoin” Tether, um tipo de moeda digital indexada ao dólar americano) e que estaria envolvidas na manipulação do mercado, podem ter “ajudado a encobrir uma possível perda de US$ 850 milhões em fundos conjuntos de clientes e corporações”.