A Motorola apresentou hoje, em três eventos simultâneos em São Paulo, Londres e Nova Iorque, a terceira geração do Moto G e do Moto X (agora dividido nos modelos Play e Style). Os novos aparelhos ganharam a personalização do Moto Maker, até então inédita no Brasil, câmeras melhores, pequenas atualizações no hardware e mais truques de software.

DSC_0105

Comecemos pelo novo Moto G, que já está à venda no Brasil. O aparelho manteve a tela de 5 polegadas e resolução HD, está um pouco maior, mas parece ficar melhor na mão que seu antecessor.

DSC_0113

A curvatura da parte traseira é mais suave, o que dá a sensação de que ele é mais fino — sensação falsa, já que, posto lado a lado com o modelo da segunda geração, percebe-se a maior espessura do novo modelo. A textura da tampa traseira também mudou: sai o emborrachado liso, entra o emborrachado com ranhuras, que dá a sensação de mais segurança ao segurar o smartphone, além de não mostrar marcas de gordura dos dedos. O botão lateral de ligar/bloquear ganhou a mesma textura, como também acontece no Moto E, o que ajuda a não errar o botão, principalmente nos primeiros dias.

ywg9ge

Uma das principais novidades do software é uma velha conhecida da linha Moto, mas que até agora não havia chegado ao Moto G: a câmera pode ser acionada rapidamente girando o aparelho duas vezes, como uma maçaneta. Ela abre em pouquíssimo tempo e está pronta para uso: basta tocar na tela para tirar uma foto.

vneder

Além desse, há outro gesto novo: agite o telefone duas vezes para ligar o LED e usar o celular como lanterna.

DSC_0115

O Assist, app da Motorola que ajusta automaticamente volume e notificações do smartphone, também foi aperfeiçoado e agora permite acrescentar configurações personalizadas para casa, trabalho e outros locais — antes, havia apenas um perfil adicional para casa. Por fim, o Moto G ganhou também o Tela, que liga o visor automaticamente quando você tira o aparelho do bolso ou quando uma notificação é recebida.

DSC_0118

A câmera ganhou o sensor do Nexus 6, de 13 megapixels, além de flash com dois LEDs de cores diferentes para acertar a temperatura de cor da fotografia. As demonstrações feitas pela Motorola para imagens com grande contraste e em condições de baixa luminosidade no evento foram bastante promissoras, mas vamos testar o novo conjunto em situações reais para avaliar melhor. A câmera frontal agora tem 5 megapixels e dá para sentir bem a melhoria na resolução.

DSC_0107

No mais, o Moto G continua com grande parte dos pontos que o tornaram um sucesso, como o Android puro e praticamente livre de bloatware (a gaveta de aplicativos tem apenas duas páginas!). A terceira geração do Moto G já está à venda no site oficial da Motorola — com personalização do Moto Maker — a partir de R$849.