Sabe aquelas reuniões onde os ânimos se alteram, ou alguém começa a interromper desnecessariamente? Pois bem, isso poderá mudar em breve.

O Google anunciou ontem (21), uma mudança em sua ferramenta de reuniões. Agora, os hosts do Google Meet poderão desligar os microfones ou câmeras dos participantes e evitar que eles voltem a ligá-los.

Este recurso estará disponível apenas para os hosts da reunião, com seletores dedicados como “ligar o vídeo” e “ligar o microfone”.

“Este recurso dá aos organizadores de reuniões mais controle sobre suas reuniões, permitindo que eles decidam quando desejam permitir diferentes níveis de participação dos participantes, por exemplo, para lidar com participantes problemáticos”. Disse o Google no comunicado.

O recurso está sendo lançado gradualmente, mas deve alcançar todos os usuários nas próximas semanas. A nova ferramenta requer a versão mais recente do Google Meet ou do aplicativo Gmail. A empresa disse que disponibilizará a função para clientes iOS e Android.

Caso o usuário esteja usando versões mais antigas dos aplicativos no iOS e Android que não suportam o recurso, ele será expulso da reunião se os anfitriões ativarem os bloqueios. Se os “filtros” estiverem ativados antes da reunião e usuário estiver em um desses aplicativos mais antigos, ele não poderá ingressar na conversa.

O Google diz que desligar as opções, permitirá que as pessoas que usam aplicativos mais antigos participem de uma reunião.

Assine a newsletter do Gizmodo

A empresa tem estado ocupada nos últimos meses com algumas adições úteis ao seu pacote de aplicativos de produtividade. Em junho, o Google abriu o Workspace e o Google Chat para todos, disponibilizando-os para qualquer pessoa com uma conta do Gmail.

A empresa lançou pela primeira vez a capacidade de silenciar todos os participantes da chamada na versão desktop do Google Meet em fevereiro. Vale tudo para tentar frear aquele convidado-problema.