O acordo entre Huawei e Positivo para a venda de smartphones da marca chinesa no Brasil foi para o brejo. De acordo com uma reportagem do Valor Econômico, a Huawei pulou fora e está buscando distribuidores e profissionais para uma operação própria, sem intermediários.

• Huawei venderá celulares no Brasil em parceria com a Positivo focando em topos de linha
• [Review] O Huawei P20 Pro tem a melhor câmera do mercado

A expectativa para o lançamento de smartphones da Huawei no Brasil começou em junho, quando a companhia anunciou durante o seu aniversário de 20 anos que havia fechado um acordo com a Positivo.

Na época, foi anunciado que a estratégia seria a venda de aparelhos topo de linha, como o P20 Pro, que tem três sensores de câmera e esbanja boas especificações. Esperava-se que o modelo estivesse disponível em outubro.

A Huawei traçava um plano para conquistar pelo menos 1% de participação no mercado brasileiro depois de um ano de operação e então passar a fabricar os produtos por aqui, sempre em parceria com a Positivo. Agora, segundo o Valor, a empresa chinesa pode deverá buscar ainda uma empresa especializada na fabricação por encomenda, como a Foxconn.

A Huawei saiu do mercado brasileiro no comecinho de 2015 – o último lançamento da marca por aqui foi o modesto Ascend P7. De lá para cá a companhia chinesa teve um crescimento mundial expressivo e amadureceu bastante; chegou até a fabricar um dos últimos Nexus, aparelhos projetados pelo Google.

Ainda não está claro quais são as expectativas para a reestreia da companhia no País.

O Gizmodo Brasil entrou em contato com a Huawei e a Positivo para comentar sobre o caso. Atualizaremos a publicação caso tenhamos alguma resposta.

Atualização às 17h59: A Huawei disse que não irá se posicionar especificamente sobre a matéria, mas enviou a seguinte nota para o Gizmodo Brasil:

O foco principal da Huawei CBG internacionalmente é o consumidor. Estamos comprometidos em trazer as melhores soluções de tecnologia aos consumidores em todo o mundo que pedem por elas – e o Brasil não é uma exceção. Embora não comentemos rumores e especulação, o Brasil é o quarto maior mercado de smartphones no mundo em número de unidades embarcadas. Baseados nas oportunidades de negócios, continuaremos a estudar o mercado e avaliar os melhores produtos e experiências necessárias para atender à demanda e expectativas dos brasileiros.

Atualização às 19h19: A Positivo nos enviou o seguinte posicionamento:

Diante de todos os acontecimentos recentes, a Positivo ainda está em fase de discussão com a Huawei sobre se irá participar e como será sua eventual entrada no Brasil.

[Valor Econômico]