Quando falamos em tecnologia vestível muitas vezes pensamos em óculos ou relógios de pulso, mas na verdade essa categoria de dispositivos pode ir muito além disso e oferecer opções para pessoas com problemas de saúde. É o caso do iHear, um projeto de aparelho que ajuda pessoas com problemas auditivos e promete qualidade a um preço baixo.

Existem muitos aparelhos para recuperar a audição por aí, mas não é qualquer um que pode ter um deles. Muitas vezes eles são extremamente caros e custam milhares de dólares, e, em outras vezes, opções mais acessíveis nem sempre funcionam exatamente como deveriam, e podem não ser indicadas para alguns tipos de problemas auditivos. O iHear, que quer levantar US$ 65.000 pelo Indiegogo, quer ser uma solução para essa questão.



Por um preço sugerido de US$ 199, o iHear acompanhará um kit de testes e um software de diagnóstico online. A vantagem dele, segundo Adnan Shennib, engenheiro biomédico e líder do projeto de criação do iHear, é que ele pode funcionar mais ou menos da mesma forma de um smartphone: será possível baixar software para personalizar seu dispositivo. Cada aparelho poderá armazenar até quatro configurações diferentes, que poderão ser facilmente alternadas por um controle remoto. Para configurá-lo, é simples: conecte a um computador via porta USB e use as ferramentas online para calibrá-lo. As diferentes configurações funcionam para diferentes ambientes – assim, ele funciona tão bem em um lugar barulhento quanto em um mais calmo.

20140205142829-iHearHD2

Mas a ideia não é boa só por isso. De acordo com a campanha do Indiegogo, cada iHear vendido significará um outro aparelho doado para pessoas com baixo poder aquisitivo através de parceiros sem fins lucrativos – o foco será países onde os problemas auditivos são mais frequentes e a distribuição de alternativas é mais limitada, como a China.

No começo da tarde desta terça-feira, o iHear já estava se aproximando de US$ 30.000 dos US$ 65.000 necessários, restando 21 dias para o fim da campanha. A ideia é que ele seja distribuído a partir de agosto. Você pode conhecer mais sobre o aparelho no link a seguir (em inglês). [Indiegogo via TechCrunch]