Imagens perturbadoras mostram o tamanho da poluição extrema na Índia

Cidade de Nova Déli, na Índia, passa por uma emergência causada pela poluição excessiva.

Nova Déli, a capital da Índia e lar de mais de 25 milhões de pessoas, está atravessando um “evento de poluição extrema”. Em outras palavras, a cidade está com o ar totalmente poluído. Fotografias recentes mostram o tamanho do problema, que está sendo atribuído a tudo, desde emissões de veículos a queima de colheitas, além de fumo e fogos de artifício.

Uma fumaça nociva tomou conta da cidade de Nova Déli, e está causando muito mais do que sensação de queimadura nos olhos e na garganta. Os ânimos ficaram exaltados no fim de semana, quando centenas de cidadãos se juntaram fora dos prédios do parlamento para protestar contra as condições de deterioração. É a maior poluição a atingir a cidade em ao menos duas décadas.

Em resposta, o governo declarou uma emergência de poluição, proibindo temporariamente construções por cinco dias, desativando uma usina de energia por 10 dias, e fechando as 1.800 escolas da cidade por três dias. Se a situação não melhorar, as autoridades da cidade podem restringir a quantidade de veículos permitida nas ruas.

Acima, Nova Déli antes da crise de poluição; abaixo a cidade dominada pela fumaça. Via AP

O nível de partículas perigosas chegou a 700 microgramas por metro cúbico na segunda-feira (7). Durante o fim de semana, o nível passou de 1.000 em alguns lugares, o que é 16 vezes mais do que o limite considerado seguro pelo governo indiano – e 70 vezes mais do que a Organização Mundial da Saúde considera seguro.

Exposição sustentada a esse nível extremo de poluição é considerada o equivalente a fumar mais do que dois maços de cigarro em um dia. As partículas finas, que medem entre 2,5 e 10 micrômetros, podem entrar nos pulmões, na corrente sanguínea, e até no coração. Os mais velhos e mais novos são os que mais ficam em risco.

Nova Déli é um lugar miserável para se estar agora mesmo, e é facilmente a cidade mais poluída do mundo no momento. Moradores foram orientados a visitar o hospital caso sintam falta de ar, tontura, dor no peito e constrição, além de lavar os olhos com água corrente se eles ficarem irritados. Cidadãos buscam máscaras anti-poluição, e vendedores aproveitam para lucrar mais com elas.

A causa da poluição está sendo atribuída a emissões de veículos, construções, fogos de artifício de datas festivas, e fumo excessivo. Mas parece que o fator que mais contribui para a fumaça é a prática da queima de colheita. Na terça-feira (8), um cientista do governo disse que queimas de colheita em Punjab e Haryana contribuíram com quase 70% da carga de poluição em Nova Déli.

Outra comparação de Nova Déli antes e depois. Via AP

O clima também deu a sua ajuda, incluindo uma mudança na direção do vento que transportou os poluentes das queimas de colheita. Ventos de superfície calmos na capital impediram que os poluentes se dispersassem, levando a um acúmulo de compostos químicos tóxicos.

Meteorólogos esperam que os níveis de poluição caiam ao longo da semana conforme os ventos de superfície fiquem mais ativos. Dito isso, o nível de qualidade do ar provavelmente vai ficar entre “severo” e “muito ruim” ao longo da semana.

Críticos dizem que o governo está reagindo à emergência de poluição com a implantação de soluções de curto prazo, e que algo precisa ser feito para solucionar o problema a longo prazo.

[New York Times, CNN, Times of India]

Fotos via AP

Sair da versão mobile