Pelo visto acima, seriam necessários 1,5 milhão de iPads de 64GB para conter toda a base de dados do Google, e seria necessário derrubar 1,2 milhão de árvores para imprimir os 24 petabytes que o Google processa todo dia. E o Google segue faminto por mais informação: eles querem indexar 100 petabytes, o que significa metade de toda a informação já impressa na história da humanidade.

O Google é gigante nas buscas e também em dinheiro: o lucro operacional de uma só empresa é o equivalente ao PIB de seis países pequenos. E os funcionários do Google são surpreendentemente rentáveis: enquanto o lucro da Microsoft é de cerca de US$220.000 por funcionário, a Apple tem lucro de US$340.000 e o Google, de US$400.000. Todas aquelas mordomias devem estar valendo a pena pro Google, hein?

A parte triste do Google fica no YouTube – serviço que hoje usa, por dia, toda a banda utilizada em um ano inteiro (de 2000) – porque ainda não conseguiu render lucro pra empresa. (Sim, tem o Buzz e o Wave, mas estes são outra história.) Mas eles ainda tem um esqueleto de tiranossauro no campus em Mountain View, então eles não estão completamente tristes.

Este infográfico supersize da Computer School pode não ser o mais lindo do mundo, mas com certeza é uma forma criativa de mostrar como o Google é descomunal. Porque ele é muito, muito, muito descomunal. [Computer School via The Next Web]