O Instagram continua a lançar atualizações em sua plataforma esta semana com mais duas mudanças relacionadas à remoção de contas e publicações, bem como um novo processo para contestar a exclusão de conteúdo que será expandido nos próximos meses.

A empresa anunciou em um post na quinta-feira (18) que começará a notificar os usuários se sua conta estiver correndo o risco de ser desativada. Além disso, será possível contestar a exclusão de algum conteúdo pelo Instagram diretamente da plataforma em vez de fazer pela Central de Ajuda. As alterações podem ajudar a impedir que as contas e as postagens que forem sinalizadas equivocadamente sejam removidas sem aviso.

“Para começar, os recursos de apelação estarão disponíveis para conteúdo excluído por violações de nossas políticas de nudez e pornografia, bullying e assédio, discurso de ódio, venda de drogas e antiterrorismo, mas expandiremos o processo nos próximos meses”, disse a empresa. “Se o conteúdo for removido por engano, nós restauraremos a postagem e removeremos a violação do histórico da conta”.

Imagem: Instagram

Com relação ao “histórico” de uma conta, o Instagram também disse que está expandindo os parâmetros sob os quais as contas podem ser removidas. No passado, o Instagram excluía contas com uma certa porcentagem de violações de suas regras. Mas a empresa agora vai remover perfis que excedam um certo número de violações dentro de um prazo específico, uma mudança que pode ajudar a policiar melhor esse tipo de merda.

Além dessas mudanças, os usuários de alguns países também poderão perceber que o Instagram está testando esconder curtidas e visualizações de vídeos em postagens individuais, informou a empresa nesta semana. A atualização foi descoberta pela pesquisadora Jane Manchun Wong em abril e eu argumentei que isso consertaria uma das piores coisas sobre o Instagram. Por enquanto, a empresa disse que vai realizar o teste na Austrália, Brasil, Canadá, Irlanda, Itália, Japão e Nova Zelândia. De fato, aqui no Brasil, a novidade já chegou na quarta-feira (17) e vem dividindo opiniões.

“Queremos que seus amigos se concentrem nas fotos e nos vídeos que você compartilha, e não em quantas pessoas curtem”, a empresa tuitou na quarta-feira (17). “Você ainda pode ver suas curtidas acessando a lista de pessoas que curtiram, mas seus amigos não poderão ver quantas curtidas sua postagem recebeu”.

É quase como assistir a uma rede social tentando corrigir a si mesma.