O Irã nunca foi um país muito fã da internet. Ele bloqueou totalmente o acesso ao Google e ao Gmail em setembro antes de voltar atrás e deixar as pessoas entrarem de novo no Gmail. Agora, lançou sua própria versão “segura” e monitorada do YouTube.

Chamado “Mehr”, que é uma palavra persa para afeto, o site oferece uma versão limitada das capacidades de compartilhamento de vídeos que o YouTube fornece ao resto do mundo. Ele foi descrito como um lugar no qual “pessoas podem enviar seus filmes curtos no site e acessar material produzido”. Não precisamos dizer que ele é cuidadosamente monitorado.

O YouTube está bloqueado no Irã e só é possível acessá-lo via VPN por lá. Isso acontece porque o governo iraniano quer restringir ao máximo o acesso da população a sites estrangeiros – além do YouTube, também não dá para entrar no Twitter, Facebook, veículos de mídia ocidentais e sites pornográficos. E o Mehr, por sua vez, só é acessível do Irã – você não vai conseguir assistir um vídeo de lá no Brasil, por exemplo. Parece bombástico, não? [AFP, The Next Web]