Depois de declarar que as exigências de uma nova lei russa eram um risco à segurança e ameaçar sair do país, a Apple cedeu e decidiu deixar o governo do país a fazer o que quisesse. A empresa anunciou que permitirá aos usuários instalar aplicativos russos aprovados pelo governo durante a configuração do iPhone. Nos últimos dias, tivemos um primeiro vislumbre de como é isso.

Conforme identificado pelo MacRumors, os usuários russos começaram a ver uma lista de sugestões de aplicativos nacionais ao configurar um novo iPhone. A mudança foi detectada na mesma semana em que uma lei russa de 2019 entrou em vigor. A lei exige dispositivos inteligentes — como smartphones, computadores, tablets e smart TVs — adquiridos na Rússia venham com aplicativos russos aprovados pelo governo pré-instalados. O usuário do Twitter @KhaosT fez uma gravação da tela da configuração do novo iPhone, que parece bastante normal até aparecer o pop-up especial da App Store.

“Em conformidade com os requisitos legais russos, continue para ver os aplicativos disponíveis para download”, diz o pop-up.

Alguns segundos depois, outra tela intitulada, “Dos aplicativos russos da App Store”, aparece com aplicativos como o Yandex Browser, Yandex.Maps, Yandex.Desk, Mail.ru, ICQ messenger e a rede social VK, entre outros. Os usuários podem clicar no botão “Obter” para instalá-los. Conforme observado pelo MacRumors, graças ao acordo relatado entre o governo russo e a Apple, a instalação dos aplicativos é opcional e eles não são pré-instalados no dispositivo.

A Apple disse à Reuters esta semana que, embora pretenda cumprir a nova lei, todos os aplicativos são revisados ​​para garantir que cumpram os padrões da empresa de privacidade, segurança e conteúdo.

A lei foi aprovada originalmente em 2019, embora sua implementação tenha sido adiada até abril deste ano. De acordo com a Reuters, a Apple relutou antes de finalmente concordar no mês passado em oferecer uma maneira para os usuários instalarem os aplicativos aprovados pelo governo durante as configurações do iPhone.

O MacRumors relatou que a Apple iria começar a fornecer sugestões de aplicativos russos em 1º de abril. Além disso, a empresa disse ao site que pode adicionar uma nova seção à App Store com o objetivo de promover aplicativos russos. No entanto, isso não significa que os usuários do iPhone no país só podem instalar aplicativos nacionais; eles ainda podem instalar aplicativos feitos por desenvolvedores em outros países.

Assine a newsletter do Gizmodo

O Gizmodo entrou em contato com a Apple para comentar, mas não recebeu uma resposta até o momento da publicação.

Os legisladores russos argumentaram que a lei permite que as empresas de tecnologia do país se tornem mais competitivas e também dá aos russos o “direito de escolher” alternativas domésticas. Isso pode não soar tão alarmante no início, mas quando você considera o esforço de anos da Rússia para obter um controle mais rígido da Internet, fica claro que é mais uma iniciativa que pode dar ao governo o controle sobre as atividades online de seus cidadãos.

Esta não é a primeira vez que a Apple decide ceder às exigências do governo russo e provavelmente não será a última. Nos últimos anos, ela parou de oferecer seu mostrador do orgulho gay para o Apple Watch no país e também incluiu a Crimeia como parte da Rússia no aplicativo Apple Maps. E isso também vale para outros países. A Apple também removeu todos os principais aplicativos VPN da App Store na China para cumprir a lei chinesa.