O Ivy Bridge está em nosso radar há quase um ano, mas com a data de lançamento – segundo trimestre de 2012 – chegando rápido, vazamentos de parceiros eram inevitáveis.

De acordo com documentos obtidos pelo X-bit Labs, os novos chips Ivy Bridge chegam no segundo trimestre de 2012, e dezoito partes estão listadas. Destas, apenas oito são para desktop: todos os outros dez são ULV (ultra low-voltage). Todos os novos chips são baseados na nova tecnologia de 22nm da Intel.

O Ivy Bridge foi criado principalmente para tentar reduzir o consumo de energia e aumentar o desempenho do chip gráfico integrado. Do que podemos ver, eles conseguiram realizar os dois, mas os ganhos puros de desempenho no CPU são um pouco mais modestos. A média de economia de energia fica em 19% em relação aos equivalentes Sandy Bridge (geração atual), e o TDP – máximo de energia dissipada pelo CPU – caiu de 95 watts para 77 watts no mesmo nível de performance.

A economia de energia e os ganhos em desempenho gráfico vão fazer bastante diferença em laptops e PCs pequenos, mas parece improvável que o Ivy Bridge seja um grande avanço para entusiastas de desktop. De acordo com slides obtidos do Tom’s Hardware, eis como fica o desempenho quando comparamos o atual i7-2600 (Sandy Bridge) com o novo i7-3770 (Ivy Bridge).

7% de melhora no SYSmark 2012
14% de melhora no HDXPRT 2011
15% de melhora no Cinebench 11.5
13% de melhora no ProShow Gold 4.5
25% de melhora no desempenho do Excel 2010

Lembre que estes benchmarks não podem ser verificados até que a Intel disponibilize os processadores Ivy Bridge para teste, então veja estes resultados apenas como preliminares, se tanto. Melhoras no desempenho, mesmo que pequenas, são ótimas de se ver – um hexa-core barato, também. Eis a linha completa de processadores:

O Maximum PC traz as últimas novidades, reviews e tutoriais sobre PC.