Quando você achava que a vida de John McAfee, de 67 anos, não poderia ficar mais bizarra, ela fica: a polícia o acusa de assassinar o também americano Gregory Faull, que era seu vizinho em Belize.

Em entrevista à Wired, McAfee diz que é inocente, mas que não pode se render à polícia: “eles vão me matar se me acharem”.

A polícia de Belize confirmou em nota que McAfee é o principal suspeito do crime. Gregory Faull foi morto a tiros na noite de sábado em sua casa em San Pedro, na ilha de Ambergris Caye. Ele foi encontrado morto na piscina de casa; não havia sinais de arrombamento, segundo a polícia.

Na quarta-feira passada, Faull apresentou uma queixa formal contra McAfee no gabinete do prefeito, afirmando que ele disparava armas e exibia um “comportamento instável”. Seu último desacordo envolvia os cachorros de McAfee, mas os detalhes são vagos. McAfee diz que seus cães foram envenenados na sexta à noite, mas acredita que a polícia os matou – e não Faull.

Na verdade, ele diz à Wired que tanto o envenenamento como a perseguição da polícia são tentativas do governo belizenho de expulsá-lo do país. Em abril, a polícia invadiu a casa dele, acusando-o de produzir metanfetamina e possuir armas sem licença; as acusações foram retiradas. McAfee ainda diz acreditar que quem matou Faull “estava vindo para mim. Eles o confundiram comigo. Eles entraram na casa errada.”

Como vimos na semana passada, McAfee fundou a conhecida empresa de antivírus em 1987, mas deixou-a de vez em 1994. Desde então, ele se dedicou a atividades como esportes radicais e retiros de yoga. Mas, após enfrentar problemas judiciais nos EUA, ele resolveu se mudar para Belize, na América Central.

Lá, ele investiu em algumas atividades – como o cultivo de ervas para fins farmacêuticos – que ainda não deram frutos. Este era um trabalho da bióloga Allison Adonizio, que se envolveu com McAfee por alguns anos, mas depois voltou aos EUA: “não sabia exatamente quem e o que o Sr. McAfee realmente é”, disse Adonizio.

Sem a mulher, McAfee se tornou cada vez distante de seus colegas expatriados nos últimos anos. Seu comportamento ficou cada vez mais errático, e ele próprio admitiu que começou a se associar com alguns dos mais notórios gângsteres de Belize. Agora, ele é acusado de assassinato.

McAfee ainda não foi encontrado, mas diz à Wired que não sairá de Belize. “Eu gosto daqui. É o melhor lugar da Terra.” [Gizmodo US e Wired]