Isto significa que Dotcom ficará preso até dia 22 de fevereiro, o dia marcado para sua audiência de extradição aos EUA, onde ele poderá ser julgado. De acordo com o Guardian, “o tribunal superior em Auckland disse que o juiz de primeira instância estava certo em julgar que havia um grande risco de que Dotcom, com passaportes e contas bancárias em três nomes, poderia tentar fugir do país”. Kim Dotcom também é conhecido por Kim Schmitz e Kim Tim Jim Vestor.

No tribunal, Dotcom disse: “Eu não vou fugir. Eu quero combater essas acusações de uma forma justa. Eu tenho três filhos pequenos. Minha mulher está grávida de gêmeos. Eu só quero estar com eles.” Ele também falou sobre o que aconteceu durante a inspeção da polícia em sua casa: “Me socaram na cara, eu fui chutado para o chão, um cara colocou o pé nas minhas mãos… estava sangrando.” Algo me diz que o Kim não está se adaptando muito bem à vida atrás das grades. [The Guardian]