O app do Kindle para iPad tem uma nova "interface para tablets que redefine a tela principal e a experiência de leitura", diz o vice-presidente da Amazon, Ian Freed. Em outras palavras, estamos vendo um pouco do futuro colorido do Kindle. Veja mais imagens:

 



O New York Times descreve o novo app:

O app do Kindle para iPad, demonstrado pela Amazon a um repórter semana passada, permite aos leitores virar páginas lentamente com os dedos. Ele também apresenta duas novas formas para as pessoas verem sua coleção completa de e-books, incluindo um modo no qual as imagens grandes das capas dos livros ficam em um cenário com a silhueta de uma pessoa lendo sob uma árvore. A posição do sol no plano de fundo varia com a hora ao longo do dia.

Este provavelmente é o primeiro gostinho da interface do Kindle para os futuros super-Kindles, que serão desenvolvidos com multitoque, tela colorida e Wi-Fi. Claro, estes superKindles vão demorar pelo menos um ano para chegar ao mercado — a menos que a Amazon já tivesse tudo pronto exceto a touchscreen antes de comprar a TouchCo, a empresa que vai fornecer a tecnologia multitoque das telas dos futuros Kindles.

O motivo pelo qual a Amazon (e a Barnes & Noble, que vende o e-reader Nook) precisam de apps para colocar os livros deles no iPad, mesmo depois que Steve Jobs demonstrou que o iPad lê o formato ePub — escolhido por ser popular e aberto — é que cada loja usa um formato de arquivo específico e um esquema de DRM diferente (principalmente a Amazon). Claro, os apps tem outros motivos de ser, como a sincronização da sua biblioteca, mas a compatibilidade é o grande problema aqui.

A pergunta que fica é a seguinte: será que a Apple vai deixar a Amazon e a B&N construírem lojas de e-books nos próprios apps? Isso poderia afetar a loja dos iBooks. Sabe qual a melhor coisa que a Apple poderia fazer? Deixá-las fazer essas lojas. É mais fácil trazer alguém que usa o Kindle para o iPad se for possível importar seus livros e a conta Kindle para o tablet da Apple. Se a iBookstore for melhor que a Amazon Store (ou melhor que a loja da B&N), o consumidor pode mudar definitivamente para o iPad.

Mas, como o iPad está vendendo feito água, e a Apple já está faturando bastante, talvez eles ganhem se forem bonzinhos com a Amazon — e se não forem também. [Amazon via New York Times]