A Vaio está voltando ao Brasil: a antiga marca de notebooks da Sony agora é uma empresa independente e se uniu à Positivo para lançar seus laptops no país. O primeiro chega às lojas amanhã (16), enquanto dois outros modelos chegam às prateleiras brasileiras apenas em 2016.

Mas antes de partir para os produtos, vamos entender mais ou menos como isso tudo vai funcionar.

A nova Vaio

Até o começo do ano passado, a Vaio pertencia à Sony. Mas a japonesa decidiu se desfazer da custosa divisão de notebooks, que não tinha perspectiva de dar lucro. O fundo de investimento Japan Industrial Partners ficou com a marca, e no ano passado mesmo começou a vender seus primeiros notebooks.

Em agosto, a nova Vaio iniciou sua expansão global, começando pelos EUA. O terceiro país a receber esses novos notebooks é o Brasil! Para isso, os japoneses da Vaio fecharam uma parceria com a Positivo, que será responsável por fabricar, distribuir e dar assistência técnica a esses aparelhos.

Durante um almoço hoje em São Paulo, executivos da Positivo explicaram como vai funcionar essa parceria. Basicamente, a Positivo representa a Vaio no Brasil e lançará seus dispositivos aqui sem interferir muito no projeto. A Positivo faz alguns ajustes – como, por exemplo, incluir teclado ABNT2 em um dos notebooks – mas não vai muito além disso. E a chegada de produtos por aqui depende de decisão dos japoneses: os smartphones Vaio, por exemplo, ainda estão sendo testados no Japão e por enquanto não há previsão de que eles saiam em outras partes do mundo.

Os computadores Vaio, portanto, serão fabricados pela Positivo, mas não serão exatamente computadores Positivo. Eles serão mais caros e voltados para um público premium, enquanto os Positivo seguem buscando aqueles que não podem (ou não querem) pagar muito em um computador.

Em relação à assistência técnica, a nova Vaio tratou de explicar como vai ficar a situação para os consumidores dos antigos Vaio. Para quem tem um Sony Vaio, a Sony continuará sendo a responsável pela assistência técnica. Quem comprar um novo Vaio, no entanto, precisará ir atrás da nova empresa. Para aqueles que não souberem quem fabricou o notebook, os call centers das duas empresas estão treinados para indicar o caminho certo a ser seguido, de acordo com a Vaio.

Vejo a Vaio mais ou menos como a Quantum, outra marca nova da Positivo: uma tentativa de atrair consumidores que não confiam nos produtos Positivo, mas com uma cara nova, mais chique, mais premium. Enquanto os smartphones Quantum só são vendidos em canais específicos, os Vaio serão distribuídos para as grandes redes de varejo.

Quais são os notebooks?

Ok, explicado rapidamente a situação da nova Vaio, vamos ao que interessa: os notebooks. Três modelos foram apresentados hoje, e são três que já saíram lá fora. Todos eles rodam Windows 10:

Vaio Fit 15F

vaio-fit15f

A linha Fit já existia nos tempos de Sony e está de volta para a nova fase da Vaio praticamente sem mudanças. Com tela de 15,6 polegadas HD, o Fit 15F tem um design “inspirado na porcelana japonesa” com curvas suaves. Dois speakers frontais foram colocados e a Vaio diz que isso garante uma excelente qualidade de som, mas infelizmente não consegui testar.

Por dentro, ele terá processadores Intel Core de 5ª geração e plata gráfica Intel HD Graphics. O site da Vaio detalha as especificações técnicas oferecidas.

Ele começa a ser vendido amanhã (16) custando entre R$ 2.700 e R$ 5.000, dependo da configuração.

Vaio Pro 13G

vaio-pro13g

O menor e mais leve dos novos notebooks é o Vaio Pro 13G, que tem 13mm de espessura em sua parte mais fina e pesa cerca de 1kg. A tela tem 13 polegadas e é Full HD.

Seu acabamento de liga de magnésio faz ele ficar incrivelmente resistente, segundo a Vaio, e ele aguenta quedas de até 90 centímetros de altura. Isso significa que, a não ser que você seja um gigante, o Pro 13G suporta uma queda mais ou menos da altura da sua cintura quando você está em pé.

Ele ainda não tem data nem preço para o Brasil – a expectativa é que chegue em janeiro de 2016 às lojas, e o preço depende da cotação do dólar na época do lançamento. Mas o Vaio Fit é o modelo “de entrada” dessa linha, então podemos apostar que ele não será nem um pouco barato.

A Vaio vê o Pro 13G como um concorrente ao MacBook Air – ou melhor, uma alternativa a ele. Quem não quiser pagar os valores cada vez mais absurdos cobrados pela Apple no Brasil teria a opção de comprar um notebook com o mesmo acabamento premium por muito menos. Falta saber se ele realmente entrega isso em desempenho.

Vaio Z

vaio-z

Por fim, a Vaio lançará um híbrido por aqui, o Vaio Z. Seu destaque é a flexibilidade oferecida, e você pode usá-lo tanto como um notebook normal como quanto um tablet, basta girá-lo da forma como preferir. Um pequeno botão acima do teclado destrava a tela, e, a partir disso, você pode colocá-lo da forma que desejar. Ele também acompanha uma caneta stylus para ser usada na touchscreen.

Esse é o único dos três notebooks que vem com touchscreen. E outro detalhe interessante é que o teclado dele não será adaptado às normas brasileiras. E nem o do Vaio Pro 13G – só o Fit 15F terá o teclado que estamos mais acostumados a usar. A expectativa da empresa não deve ser de vender muitas unidades mesmo, já que eles justificam o teclado com padrão internacional dizendo que não vale a pena toda a mudança que deveria ser feita no projeto pra adaptar o teclado.

Assim como o 13G, o Vaio Z ainda não tem data confirmada nem preço – ele deve chegar às lojas em janeiro de 2016, e o preço também depende da cotação do dólar.

vaio-z2