Graças a relatos escritos de quem o viu e desenhos deixados pelo artista, o leão mecânico criado por Leonardo da Vinci volta à vida 500 anos após a morte do inventor.



(Se você não conseguir assistir ao vídeo, clique no link no fim do post)

Criado originalmente para entreter o rei da França, o robô foi recriado como parte de uma exibição no Château du Clos Luce na França, a última residência de Leonardo da Vinci.

Usando estes desenhos e as descrições escritas do leão, o mestre dos autômatos Renato Boaretto recriou o animal para o Château du Clos Luce, onde ele pode ser visto como parte da exposição sobre Da Vinci que vai até 31 de janeiro de 2010.

O leão de Boaretto, em tamanho real, precisa que alguém lhe dê corda, como um relógio antigo. Então, ele anda dez passos para a frente, balança a cabeça para os lados, abre e fecha sua mandíbula e balança a cauda para cima e para baixo.

Existe um mecanismo secreto embutido em sua juba tal que, quando um ponto em particular é tocado, uma porta secreta na lateral do leão se abre para cima, e dela saem várias flores-de-lis.

Descrito no artigo da Reuters como "o George Lucas de sua época", Da Vinci tinha fama de ganhar as multidões com "efeitos especiais mecânicos" — mas não há evidências de que ele mexeu com sucessos do passado e desapontou seus fãs. [Reuters]