A Lenovo confirmou nesta terça-feira (27) que irá realizar uma demissão em massa de 1.100 pessoas. De acordo com o blog Droid-Life, o maior alvo vai ser a Motorola Mobility, que deve perder 50% dos atuais funcionários. As demissões incluem cortes nas divisões de dispositivos e não poupa aqueles com mais tempo de casa. Num post no Facebook, um funcionário com 20 anos de Motorola anunciou que irá sair da empresa.

• Lenovo traz Moto Z ao Brasil por R$ 3.199 e Moto Z Play por R$ 2.199
• Tudo sobre o novo Lenovo Moto Z e seus módulos Moto Snap

No comunicado da Lenovo é dito que as demissões irão impactar em “menos de 2% dos seus 55 mil empregos no mundo inteiro” e que o corte será feito na divisão de celulares. O escritório da Motorola em Chicago continuará operando normalmente e as equipes não serão integradas na Carolina do Norte, onde fica a sede da Lenovo nos EUA.

A companhia afirma ainda que esta rodada de demissões “faz parte de uma estratégia de integração entre a Lenovo e a divisão de smartphones da Motorola, enquanto a companhia alinha sua organização e seu portfólio para competir com mais eficiência no mercado global de smartphones.”

Estão sendo realizados ajustes em outras divisões da empresa, na tentativa de gerenciar melhor os custos e melhorar a situação financeira. Embora a Motorola tenha obtido sucesso com as últimas gerações de aparelhos intermediários, esse não é o tipo de aparelho que gera lucro para as fabricantes. Os últimos esforços de emplacar um topo de linha não foram tão bem sucedidos.

Este não é a primeira demissão em massa que a companhia realiza após adquirir a Motorola em 2014. No ano passado, o número de funcionários caiu para 3.200. Para efeitos de comparação, em 2012 – quando a fabricante ainda estava sob o controle do Google – eram 20 mil funcionários só na Motorola Mobility. Depois de vários cortes, inclusive o que levou à demissão de Rick Osteloh (que agora lidera uma divisão de hardware do Google), a companhia de Chicago deve empregar cerca de 500 pessoas, o que significa que perderam 97,5% dos funcionários nos últimos quatro anos.

Este é o comunicado oficial da Lenovo:

A Lenovo anunciou hoje um plano de ação que irá impactar menos de 2% dos seus quase 55 mil funcionários no mundo inteiro. A maioria dos cargos eliminados fazem parte de uma estratégia de integração entre a Lenovo e a divisão de smartphones da Motorola, enquanto a companhia alinha sua organização e seu portfólio para competir com mais eficiência no mercado global de smartphones.

A companhia também está fazendo ajustes em outros setores, na tentativa de gerenciar custos, obter eficiência e apoiar a melhoria contínua do desempenho financeiro geral. Mesmo que essas ações não sejam fáceis, elas são necessárias como parte dos nossos esforços para garantir a longo prazo o crescimento lucrativo em todos os nossos negócios.

A Lenovo está absolutamente comprometida com Chicago e planejamos manter nossos escritórios da Motorola Mobility lá. Chicago tem uma reputação merecida pela sua excelência técnica e como nosso centro de Pesquisa & Desenvolvimento da nossa divisão de smartphones esperamos tirar proveito dos talentos locais para continuar a desenvolver produtos Moto na cidade.

[The Verge via Android Police via Droid-Life]