Se você gosta de filmes de terror que envolvem extração de órgãos, talvez fique feliz em saber que cientistas estão próximos de tornar isso realidade usando matéria orgânica para equipar robôs. As lesmas do mar são as primeiras envolvidas nisso.

Cientistas da Case Western Reserve University pegaram o músculo da boca de uma lesma do mar e colocaram em partes impressas em 3D para criar um “robô biohíbrido.” Quando eles deram um choque nesse robô usando eletricidade, o músculo ajudou ele a se arrastar para frente – a uma velocidade nem um pouco rápida de 0,4 cm por minuto.

“Estamos criando um robô que pode realizar tarefas diferentes do que um animal ou um robô criado por homens consegue,” diz a doutoranda Victoria Quinn, que está comandando o estudo. Lesmas do mar são adaptáveis a diferentes temperaturas e suas células musculares são mais seguras para operar do que partes mais duras.

No futuro, esses robôs biohíbridos poderão ser usados para missões de busca no oceano. Entre essas lesmas do mar impressas em 3D e robôs que usam células do coração de ratos, um dia poderemos ter um exército de animais ciborgues realizando algumas das nossas tarefas.

[Phys.org]

Foto via Victoria Webster