No início, as salinhas pornô tinham garotas se despindo só para você. Depois vieram as cabines de filmes pornôs, com diversas opções de DVDs, e as mulheres ficaram obsoletas. Agora, a internet, com seu acervo infindável de mulheres e nudez e sexxxo, está suplantando os DVDs da Mônica Mattos: lan houses pornô estão se espalhando pelo centro de São Paulo, cobrando até R$ 2,50 por meia hora, para quem tem coragem de tocar nos computadores sujos de sabe-se lá o quê. Só tenho uma pergunta: por quê?

Essa coisa de LAN house pornô não é nova, e já foi citada por aqui há algum tempo. Agora, em reportagem, a Folha achou pelo menos cinco dessas LAN houses, que oferecem "acesso à internet com privacidade". Em uma delas, eles conversaram com o dono: segundo ele, quem visita o lugar são homens de mais de 25 anos, de toda classe socioeconômica, em geral depois do expediente. Lá, eles têm a liberdade de fazer algo que não poderiam fazer com a família ou conhecidos por perto. O cara começou com uma LAN house assim, e hoje já tem quatro.

Enquanto isso, a rede de LAN houses Monkey Lan4Fun fechou sua última loja em São Paulo este mês, e muitas lan houses podem perder a razão de ser com os planos do governo de inclusão digital — como o Plano Nacional de Banda Larga e o plano de banda larga popular do governo de São Paulo — de levar a internet para a casa das pessoas. Mas a lan house pornô existe justamente porque oferece algo que não pode ser feito em casa. Sim, elas ainda são minoria, mas será que este pode ser o futuro das LAN houses no Brasil? Algumas para acesso rápido a e-mail e orkut, e outras para fap fap fap.

Claro que essas LAN houses têms seus poréns. O mais óbvio: higiene. Você está indo para um lugar onde você sabe o que fizeram enquanto usavam o computador. Nem que limpassem com radiação ultravioleta eu chegaria perto de um PC desses.

Mas trocar os DVDs pela internet faz todo o sentido, não? Afinal, as mídias físicas estão caminhando rumo à extinção, certo? Por mim, os DVDs podem entrar em extinção. Mas e as mulheres do peep show? Pensem nas mulheres! Rotas alteradas… Mas oh não se esqueçam, da rosa de… Ah, esquece. [Folha; foto via]