Cultura

Mah Mooni: quem é a artista que trocou Irã pelo Brasil para poder cantar

Cantora Mah Mooni, de 42 anos, chegou em São Paulo em 2012 com o marido e se tornou cantora e modelo inclusiva. Conheça sua história
Imagem: Arquivo Pessoal/ACNUR

A artista iraniana Mah Mooni, de 42 anos, chegou ao Brasil em 2012 com o marido, Ali Entezari, para seguir o sonho de ser cantora. Isso porque, pelas leis de seu país, ela não poderia cantar solo profissionalmente, somente como a segunda voz de homens ou em um coral de mulheres.

[produto_amazon1]

Após deixar o Teerã, a capital iraniana, Mah Mooni refez os seus documentos na cidade de São Paulo, onde vive, com o apoio da ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados). Além da barreira linguística, ela batalhou para conquistar os brasileiros com a música persa.

“Foi muito desafiador, nenhum produtor queria abrir as portas para mim. É difícil mostrar a sua arte quando ninguém a conhece, é uma cultura muito distante do Brasil”, disse ela em entrevista ao site da ACNUR.

Então, em 2015, decidiu publicar vídeos de suas apresentações nas redes sociais. Além disso, também formou uma banda, a Kereshme. Hoje, participa dos grupos Brisa do Oriente e Orquestra Mundana Refugi, projeto que une migrantes e refugiados pela música e a dança.

“Entendi que eu poderia usar isso para crescer. Como uma das únicas artistas iranianas que vivia aqui, achei um lado bom: o Brasil vai conhecer a cultura persa comigo, eu vou apresentar a minha música para brasileiros, como pioneira”, observou Mooni.

Em São Paulo, ela também se tornou modelo de moda inclusiva. A artista foi vítima de um acidente de trânsito aos 14 anos, e teve a perna esquerda amputada.

“Quando ando na rua com muletas, isso não é mais pesado para mim. No Irã, não é bom para uma mulher ter deficiência; você tem que esconder o seu corpo. No Brasil, vejo mulheres na praia sem medo de expor o seu corpo real. Aqui, posso mostrar a minha beleza, que é diferente”, contou.

Apesar de sentir saudade dos familiares, ela afirma: “Sem cantar, a minha vida não vale nada. Fazer música é a minha respiração”.

Ano passado, Mah Mooni participou do programa “Sons do Refúgio”, do SescTV. Assista à performance abaixo:

Isabela Oliveira

Isabela Oliveira

Jornalista formada pela Unesp. Com passagem pelo site de turismo Mundo Viajar, já escreveu sobre cultura, celebridades, meio ambiente e de tudo um pouco. É entusiasta de moda, música e temas relacionados à mulher.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas