Estamos acostumados a ver o mapa-múndi na antiga projeção de Mercator, uma versão muito imprecisa do nosso planeta. A Groenlândia não é tão grande quanto mostrada no mapa, só para ficar num único exemplo. Já este mapa feito artista e arquiteto Hajime Narukawa é provavelmente o mais proporcional que já vimos.

• Qual foi o último lugar na Terra descoberto pelos humanos?
• Este mapa mostra como a internet viaja pelo Brasil e pelo mundo através dos oceanos

Além de ser preciso, o mapa pode ser impresso, dobrado e encaixado perfeitamente, se transformando num globo de papel. A transferência da forma 3D para 2D é uma das características mais inovadoras do design, já que a proporção do solo e da água continua a mesma. Com todas essas qualidades, o artista ganhou o cobiçado Japanese Good Design Award.

mapa-mundi-ja

“O mapa pode ser encaixado sem emendas visíveis” diz a descrição do Good Design Award. “Assim, o mapa-múndi [de Narukawa] oferece uma perspectiva avançada e precisa do nosso planeta.”

O mapa não é totalmente perfeito, mas chega perto. “O mapa precisa de mais um passo, aumentando o número de subdivisões para melhorar sua precisão”, continua a comentário da premiação.

Esse parece ser um pequeno ajuste fácil de ser realizado. E se você gosta de mapas, os pôsteres e globos da criação já estão à venda.

[Spoon-Tamago]