As icônicas participações de Stan Lee nos filmes da Marvel podem estar voltando, mesmo após a morte do lendário quadrinista. Isto porque o estúdio fechou um acordo com o Stan Lee Universe, escritório que administra o legado do artista, para poder usar a sua imagem em filmes, séries, parques de diversão e cruzeiros.

Segundo informações divulgadas pelo The Hollywood Reporter, a licença, negociada pela Genius Brands International e pela POW! Entertainment, dá à empresa a permissão para usar imagem, nome, voz, assinatura e gravações do quadrinista pelos próximos 20 anos. 

A linguagem do contrato inclui especificamente filmes, produções de TV, parques temáticos e merchandising, além de deixar espaço para várias outras “experiências” não detalhadas. Isso permite que Lee apareça nas longas utilizando CGI e filmagens antigas. No entanto, fontes internas afirmaram que essa decisão não foi confirmada pelo estúdio, por enquanto.

O CEO e presidente da Genius Brands, Andy Heyward, falou sobre o acordo em nota: “Isso realmente garante que Stan, por meio de tecnologia digital e imagens de arquivo e outras formas, viva no local mais importante, os filmes da Marvel e os parques temáticos da Disney. É um negócio amplo.”

‎”O público reverenciou Stan ao longo da sua vida, então, caso seja feito com classe e da maneira correta, e respeitoso de quem ele era, será bem-vindo. Ele é uma personalidade amada. Muito depois que você e eu nós formos, Stan continuará sendo a essência da Marvel”, concluiu Heyward.

No entanto, informações do Screen Rant dão conta que ainda não foi tomada uma decisão pelos estúdios envolvidos quanto a se isto de fato será feito. Além disso, nem a Marvel, nem a Disney teriam começado a planejar estas aparições, o que torna possível que as companhias escutem as opiniões dos fãs antes de colocar algo do tipo em ação.

Criador de diversos personagens importantes da Marvel, Stan Lee foi uma das figuras mais importantes da companhia de quadrinhos. Entre os personagens co-criados por ele, estão Hulk, Thor, Homem de Ferro, Doutor Estranho e o Homem Aranha.

Após sua morte em 2018, com 95 anos, ele apareceu em “Homem-Aranha no Aranhaverso”, “Capitã Marvel” e “Vingadores: Ultimato”, por meio de cenas que deixou gravadas. Desde então, produções do MCU buscam prestar homenagens a Lee incluindo fotos dele no cenário ou usando o seu aniversário para números necessários na trama.

‎Stan Lee foi roteirista e editor-chefe da Marvel Comics na década de 1960. Ao lado de artistas como Jack Kirby e Steve Ditko, criou alguns dos super-heróis que agora são a base para os maiores filmes de sucesso da indústria e o universo de narrativa interconectada popular em diferentes meios.

Além disso, também se tornou o rosto público sempre sorridente da empresa, uma posição imponente que ocupou ao longo das décadas.‎ ‎Lee voltou aos holofotes da cultura pop no século XXI de uma forma ampla devido às participações em filmes, primeiro em adaptações baseadas nos quadrinhos da editora, como “X-Men”‎‎ da FOX e “Homem-Aranha‎‎” da Sony Pictures, depois com a lista crescente de sucessos da Marvel Studios.

Embora muitos fãs ficariam felizes em ver o retorno de Lee em suas típicas aparições, existe uma controvérsia que envolve a ética de reviver atores mortos em filmes. A Disney já viveu na prática as consequências disso, após trazer Carrie Fisher e Peter Cushing de volta como Leia e Wilhuff Tarkin, respectivamente, em “Rogue One” e “Star Wars: A Ascensão Skywalker”, e as respostas foram majoritariamente negativas.