Ciência

Melodias dos hits musicais regrediram desde 1950, sugere estudo

O estudo da Universidade de Londres analisou as melodias das canções que chegaram ao Top 5 de hits das paradas de fim de ano da Billboard entre 1950 e 2022

Talvez não seja papo de tiozão dizer que a música de antigamente era “melhor”. Pois um estudo da Universidade de Londres (Inglaterra) afirma que as melodias de hits regrediram desde 1950.

whatsapp invite banner

Publicada na revista Nature, na última quarta-feira (4), a pesquisa conduzida pelos cientistas Madeline Hamilton e Marcus Pearce analisou melodias – principalmente melodias vocais – de canções que chegaram ao Top 5 de hits das paradas de fim de ano da Billboard entre 1950 e 2022.

De acordo com o estudo, houve uma na complexidade nos ritmos e nos arranjos de tons, que formam as melodias, durante esse período de 72 anos.

Por outro lado, enquanto as melodias regrediram, o número de notas tocadas por segundo aumentou. O estudo divide esse fenômeno em três revoluções na trajetória da música popular desde 1950.

Além disso, os pesquisadores identificaram que 1975 e 2000 representam dois momentos em que as melodias regrediram significativamente, além de uma queda menor em 1996. Cada um desses momentos apresenta um tipo de regressão.

Observando a história dos movimentos musicais, é possível especular essas mudanças na complexidade das melodias. 1975 representa o ano de surgimento de gêneros como new wave, disco e, principalmente, o punk, que “mataram” o rock progressivo.

Os declínios em 1996 e 2000 podem representar a ascensão do hip-hop ou a ampla adoção de softwares de produção musical, que permitiram a reprodução de áudio em looping.

 Melodias regrediram, mas outros elementos musicais, não

No entanto, embora a complexidade das melodias de hits tenha diminuído nas décadas recentes, os autores informam que isso não significa que outros componentes se simplificaram demais desde 1950.

Harmonia e timbre, por exemplo, não andaram para trás desde 1950, de acordo com o estudo.

Então, as melodias dos hits regrediram desde 1950 porque a música de hoje é ruim? Infelizmente para o tiozão, a resposta é: não! Segundo o estudo, a queda na complexidade da melodia não tem a ver com a qualidade musical. Mas no aumento na complexidade de outros elementos musicais.

Por exemplo: a expansão dos instrumentos digitais fez com que a complexidade musical fosse expressa pela qualidade de áudio em vez da melodia.

Assine a newsletter do Giz Brasil

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas