Não se reprima! Depois da série “Súbete a Mi Moto”, exibida no ano passado no Amazon Prime, as fãs do Menudo terão mais uma produção disponível no streaming. A partir de 23 de junho, o HBO Max vai disponibilizar a série documental “Menudo Forever Young”.

A produção chega prometendo mostrar um lado sombrio de uma das boy bands mais icônicas da história. A nova série documental dos diretores Angel Manuel Soto (“Reis de Baltimore”) e Kristofer Rios (“Havana Skate Days”) detalha repetidamente, cada vez mais revelador, os ex-alunos do Menudo falam claramente há anos sobre a exaustão, negligência e abuso sexual que supostamente sofreram sob o domínio de Edgardo Diaz, o homem que idealizou a boy band.

Ao longo de quatro episódios – dois dos quais já estiveram no Tribeca Festival – “Forever Young” faz o possível para equilibrar homenagens ao legado inegável de Menudo com testemunhos perturbadores sobre as condições de trabalho que o grupo suportou.

A série vai fazer um apanhado geral da ascensão e queda do grupo latino-americano, apresentando o mundo das turnês mundiais, capas de revista, o estilo dos anos 80 e os gritos das fãs fervorosas. Por outro lado, o documentário também vai expor todo o abuso e exploração por trás do glamour. Confira ao trailer:

O Menudo foi formado em 1977 pelo produtor Edgardo Diaz, com Nefty Sallaberry, Carlos Meléndez, Fernando Sallaberry, Óscar Meléndez e Ricky Meléndez na formação original. O grupo passou por diversas mudanças em seus membros, tendo Rick Martin e Draco Rosa como dois de seus ex-integrantes mais famosos atualmente.

O produtor Diaz, de acordo com o aviso onipresente da série, não respondeu ao pedido dos cineastas para comentários ou uma entrevista. Por outro lado, alguns historiadores da música e jornalistas contextualizam a rápida ascensão e ampla influência do grupo, grande parte dos comentários vem de ex-colegas de banda. 

Desde que Diaz eliminou os membros do Menudo quando eles atingiram a puberdade, o grupo abrangeu mais de 30 meninos ao longo de 20 anos. Portanto, a série documental inclui homens de quase todas as fases da vida de Menudo. O grupo era conhecido por ter uma formação rotativa de seus membros. Eles eram substituídos ao atingirem 18 anos. Segundo o repórter Geraldo Rivera, que viveu a fase de ouro da boy band, era “uma fonte de estratégia juvenil” criada pelo produtor e empresário Edgardo Díaz.