Dias após o Centro de Controle de Doenças dos EUA publicar recomendações para mulheres grávidas que irão viajar para a América Latina, o Departamento de Saúde do Havaí confirmou uma “infecção pelo vírus zika em um bebê recentemente nascido com microcefalia em um hospital em Oahu”.

O comunicado à imprensa destaca que este caso não foi adquirido nos EUA: a mãe estava grávida quando viajou ao Brasil, em maio de 2015, ocasião em que o vírus foi transmitido. Nem o bebê nem a mãe apresentam risco de contágio para outras pessoas.

“Nesta situação, um atento médico havaiano identificou a possibilidade de a causa da microcefalia ter sido a infecção pelo vírus zika, imediatamente notificou o Departamento de Saúde e trabalhou conosco para confirmar a suspeita de diagnóstico”, diz o Dr. Park. “Nós confiamos em nossa excelente comunidade médica para ser nossos olhos e ouvidos em campo para controlar e prevenir a disseminação da doença no Havaí.”

Este caso ajuda a reforçar a ligação entre a microcefalia que ocorre em bebês e o vírus zika. Mesmo que não haja chance de transmissão neste caso, a disseminação do vírus na África Central e na América Central é preocupante.

Este é o primeiro caso de microcefalia causada pelo zika nos EUA, mas o vírus em si já foi detectado anteriormente em Porto Rico e no Texas.

[Departamento de Saúde do Havaí (PDF) via New York Times]

Crédito da imagem: AP Images