A Microsoft divulgou seus resultados financeiros do terceiro trimestre. O faturamento aumentou para US$ 23,2 bilhões, mas o lucro líquido caiu para US$ 4,5 bilhões, principalmente devido aos custos de integrar a divisão de celulares da Nokia.

No geral, a divisão do Windows Phone não teve um trimestre ótimo. Foram vendidos 9,3 milhões de Lumias entre julho e setembro, aumento de 5,6% em relação ao mesmo período do ano passado, enquanto o mercado cresce a taxas superiores a 20% por ano.

No terceiro trimestre, foram lançados no mundo os Lumias 930, 830, 735, 730 e 530. (Os modelos 630/635 vieram no segundo trimestre.)

Ao comentar os resultados do Windows Phone, o CEO Satya Nadella disse: “vimos um crescimento modesto em relação ao ano anterior impulsionado por vendas na Europa, onde ganhamos participação de mercado com dispositivos a preços mais baixos”.

Ele teve boas notícias sobre o Surface, no entanto: a receita saltou de US$ 400 milhões para US$ 908 milhões em um ano. Nadella diz que esse aumento de 127% é “movido pela resposta positiva dos consumidores ao Surface Pro 3”. O híbrido de tablet e laptop foi lançado em maio, e continua vendendo muito bem.

Claro, a Microsoft continua sendo uma empresa de software, e boa parte de sua receita vem do Windows e do Office. Nesses dois produtos, a receita com consumidores e OEMs caiu um pouco, enquanto os segmentos comerciais tiveram faturamento mais alto, graças especialmente ao Windows Server. Produtos para a nuvem, como o Azure, também tiveram um aumento expressivo.

As ações da Microsoft sobem 3% antes da abertura dos mercados. [Microsoft via WPCentral e The Verge]