A Cyanogen é a empresa por trás da conhecida ROM CyanogenMod, e seu CEO prometeu que ela será mais independente do Google, criando uma variante própria do Android com outra loja de apps. Parece que a Microsoft ficou interessada nessa ideia.

>>> Cyanogen quer criar uma variante do Android independente do Google

Segundo a Bloomberg Businessweek, a Microsoft está em negociação para investir na Cyanogen. O Wall Street Journal diz que ela participará de uma rodada de financiamento no valor de US$ 70 milhões. Este valor não viria apenas da Microsoft, que seria uma acionista minoritária na empresa.

Ou seja, a Cyanogen não será adquirida pela gigante de Redmond, mas esta ainda é uma estratégia interessante. A Microsoft continua apostando no Windows Phone, presente em apenas 3% dos smartphones vendidos, de acordo com a IDC.

Enquanto isso, há um potencial enorme para smartphones Android sem o aval do Google. Eles já representam 37% dos dispositivos Android vendidos no terceiro trimestre, segundo a Strategy Analytics, e a Cyanogen acredita que essa proporção pode subir para 50% a 70% nos próximos anos.

Isso poderia trazer mais pessoas para o Bing, o Office, o Xbox Music, ou qualquer outro serviço que a Microsoft ofereça no Android.

No gráfico, a cor cinza-claro representa o Android não-Google.

Além disso, a Microsoft não é exatamente fã da dominância do Google em smartphones, e quer contra-atacar de forma indireta. Ela não é a única: o WSJ diz que “outros investidores estratégicos manifestaram interesse na Cyanogen porque eles também estão ansiosos para diminuir o controle do Google sobre o Android”.

A Microsoft é esperta quando se trata em fazer investimentos como esse. Em 2007, ela comprou 1,6% do Facebook antes de a rede social explodir em popularidade. Ela pagou US$ 240 milhões na época; agora, essas ações valem US$ 1,36 bilhão.

O CEO da Cyanogen, Kirt McMaster, quer uma variante do Android que seja totalmente aberta até o núcleo, permitindo a criação de apps que se integram de forma bem profunda ao sistema, algo que o Google não permite.

Ao criar uma variante do Android, o Cyanogen não poderá pré-instalar a Play Store no sistema. Por isso, McMaster anunciou planos de criar uma loja própria de aplicativos dentro dos próximos 18 meses.

McMaster diz que mais de 50 milhões de pessoas usam o sistema criado pela Cyanogen, a maioria após instalar a ROM customizada. A empresa também fechou parcerias com a OnePlus e a Micromax para embutir seu sistema em smartphones. [Wall Street Journal, Bloomberg Businessweek]

Foto por Cyril Gauthier/Flickr