O tamanho reduzido dos smartwatches significa que muitas plataformas terão de ser reinventadas para caber nessas telas, e a Microsoft Research está tentando resolver um dos desafios mais importantes nessa área: inserir texto.

O “projeto de teclado analógico” da Microsoft Research quer repensar a forma como nos comunicamos com smartwatches. Já é possível digitar em um smartwatch usando o Minuum, por exemplo, mas as teclas incrivelmente minúsculas tornam isso muito frustrante.



Atualmente, o reconhecimento de voz continua a ser o método predominante de comunicação nos wearables, mas nem sempre isso funciona a contento. Às vezes o smartwatch não transcreve direito o que você falou, e há momentos em que você não quer falar com o seu relógio – por isso a voz está longe de ser uma solução perfeita.

Em vez disso, com o teclado analógico da Microsoft, o usuário escreve letras, números e emojis um de cada vez. A equipe argumenta por que isto seria melhor que as alternativas atuais:

A escrita à mão, ao contrário da fala, é discreta e não é propensa a ruídos de fundo. E ao contrário de teclados virtuais, onde muitas teclas têm que compartilhar a pequena superfície de toque, os métodos de escrita manual podem oferecer toda a tela (ou a maior parte dela) para cada símbolo. Isso permite que cada letra seja introduzida de forma confortável, mesmo em pequenos dispositivos.

Além disso, foi demonstrado que alguns sistemas de escrita manual podem ser usados sem mesmo olhar para a tela. Por fim, as interfaces de caligrafia exigem poucas alterações de design para funcionar em telas redondas, que estão se tornando cada vez mais populares.

A equipe também é sincera quanto às desvantagens deste método. O teclado não funciona em telas de baixa resolução (280×280), a versão para telas circulares ainda tem bugs, o aplicativo suporta apenas letras minúsculas (por enquanto), e o teclado pode consumir muita bateria, porque toda a computação é feita diretamente no dispositivo. Ah, e você também não pode escrever palavrões. Mas tudo isso é esperado: trata-se de um protótipo em andamento, não de um produto finalizado.

A equipe de pesquisa disponibiliza o software do teclado neste link, para ser instalado em relógios com Android Wear. Eles dizem que querem feedback do mundo real para entender se este poderia ser o futuro em smartwatches, ou se é apenas um fascínio passageiro. [Microsoft Research via The Verge]