Ah, tempos antigos – vocês eram malucos demais. O metrô moderno pode ser uma forma perfeitamente funcional de se andar por uma cidade grande, mas é difícil não ficar um pouco desapontado que o Railplane, do inventor George Bennie, não pegou: ele é uma alternativa bem mais emocionante.

Revelado em 1930, o Railplane tecnicamente não era um monotrilho: ele usava trilhos na parte superior, nos quais ficava pendurado, além dos trilhos abaixo dele. Então “duotrilho” seria uma denominação mais precisa.



Assim como o metrô, o Railplane foi feito para funcionar longe dos carros nas vias da superfície, mas ele corria acima das ruas e avenidas (em vez de andar no subterrâneo, como o metrô). E à medida que ele se expandisse, a infraestrutura de trilhos poderia ser usada tanto por trens de passageiros, como por trens de carga.

O aspecto mais especial do Railplane, e o motivo pelo qual ele recebeu este nome, era o uso de uma hélice de avião para se mover. Hoje isso parece uma ideia terrível, porque seria terrivelmente barulhento e perigoso. A hélice está na foto acima. Não viu? É porque ela está girando na ponta do Railplane à velocidade máxima, sem qualquer proteção.

Então não é surpresa que o criador do Railplane foi à falência em 1937, e seu protótipo de 120m construído em Glasgow (Escócia) foi desmantelado para virar sucata. Felizmente, ele permanece vivo em fotos – veja mais aqui: [The Daily Mail]

 

Railplane

Railplane

Fotos por J. A. Hampton & Topical Press Agency/Getty Images