DJ Kay Slay, nome artístico do americano Keith Grayson, morreu de Covid-19 no último domingo (17) aos 55 anos. A notícia da morte do artista, considerado uma das lendas do hip hop dos EUA, foi confirmada pela família.

“O hip hop perdeu uma verdadeira joia. Meu querido irmão se foi. Conheço-o desde os 16 anos; era meu irmão mais novo. Eu o apresentei a muitas pessoas e fizemos muitas coisas juntos”, disse o produtor musical Van Silk, amigo próximo do artista, ao site HipHopDX.

“O mundo não apenas perdeu uma pessoa realmente dedicada à cultura do hip hop, mas uma fonte que preenchia a lacuna no hip hop. Vou sentir falta do meu irmãozinho”, acrescentou.

Van Silk menciona na conversa que esteve com Slay pela última vez em dezembro de 2021, mês em que o DJ e produtor musical foi internado devido à doença.

No início de janeiro, Van Silk disse ao HipHopDX que seu amigo não havia sido imunizado contra o Covid-19. “Irmão, eu te amo e você tem que ficar bem. Você sabe como eu estava no seu pé sobre tomar a vacina”, escreveu, em uma homenagem a Slay.

Slay adquiriu uma síndrome respiratória aguda grave após contrair coronavírus. De acordo com a família, foi intubado e passou pela máquina de oxigenação por Membrana Extracorpórea (ECMO).

A família de Slay também publicou um comunicado sobre a morte do astro no Twitter. Confira abaixo (em inglês).

Keith Grayson nasceu em 1966 nem Nova York, e se interessou por graffiti ainda na juventude, antes de iniciar sua carreira na música. 

Grayson foi atraído pela cena hip-hop de Nova York quando viu a ascensão de DJs como Grandmaster Flash, Grand Wizzard Theodore e Kool DJ Red Alert. No final dos anos 1980, ele teve envolvimento com drogas e foi preso. 

Após sair da prisão, em 1990, ele começou sua carreira como DJ de hip hop no leste dos Estados Unidos. Foi só em 2003 que ele lançou seu primeiro disco, “The Streetsweeper, Vol. 1”, que incluía o single “Too Much For Me”, feito em colaboração com Nas, Baby, Foxy Brown e Amerie. Você pode ouvi-lo abaixo.

O artista lançou nove singles e cinco álbuns de 2003 a 2014. Ao longo da carreira, ele colaborou com nomes como Three 6 Mafia, Busta Rhymes, Twista, T-Pain, Rick Ross, Nelly, Fat Joe e 50 Cent. Seus trabalhos venderam mais de 350 mil cópias em todo o mundo.

O último trabalho de destaque do artista foi a faixa “Rolling 110 Deep”, lançada em 2021. Ela teve a participação de 110 artistas de hip hop, incluindo versos de Ice-T, Kool G Rap e Shaq. Slay estava trabalhando em um projeto parecido, “200 Rolling Deep”, antes de ser internado com Covid-19.