A Mt. Gox é a mais conhecida entre as casas de câmbio de Bitcoin, onde você pode trocar dinheiro real pela criptomoeda virtual. No entanto, parece que eles saíram do ar completamente – e levaram todos os Bitcoins dos usuários.

Parece mesmo que a Mt. Gox sumiu: o site está em branco, apenas dizendo no código-fonte “colocar anúncio para aquisição da mtgox aqui”; e eles deletaram tudo o que haviam postado na conta oficial do Twitter.

E ontem, o CEO da Mt.Gox, Mark Karpeles, deixou o conselho de administração da Bitcoin Foundation sem explicar os motivos. Ele está ocupado literalmente evitando seus clientes nas ruas de Tóquio, onde fica a sede da empresa.

Uma declaração conjunta, emitida por várias organizações que trabalham com Bitcoin, se distanciou da empresa. Um porta-voz do grupo diz ao Re/code: “a Mt. Gox confirmou que vai declarar falência em discussões privadas com outros membros da comunidade Bitcoin”. Ou seja, se você tem (teve?) dinheiro nessa casa de câmbio, você está ferrado – e provavelmente perdeu tudo.

Há um documento não-verificado circulando por aí, afirmando que a Mt.Gox perdeu mais de 744.000 bitcoins em um roubo há vários anos. O motivo? Aparentemente, a mesma falha que motivou a interrupção de saques desde 7 de fevereiro deste ano.

No início do mês, a Mt. Gox congelou os saques dos clientes, culpando uma falha chamada de “maleabilidade de transação”. A Economist explica:

Basicamente, o Bitcoin é um enorme livro-razão compartilhado, que grava quem detém cada unidade da moeda a cada momento. Todos devem usar a mesma cópia do livro – conhecido como “blockchain” – para evitar que a mesma moeda seja gasta duas vezes. A falha, conhecida como “maleabilidade de transação”… faz pagamentos em Bitcoin parecem não ter sido feitos. Isso torna possível aos hackers enganar o software – como as carteiras proprietárias de Bitcoin usadas por algumas casas de câmbio – para lhes enviar dinheiro repetidamente.

Ou seja, hackers conseguem receber o mesmo Bitcoin várias vezes. É como se você sacasse R$ 50 repetidamente, mas o banco achasse que você sacou apenas uma vez. Isso pode dar um prejuízo enorme, por isso a Mt. Gox resolveu bloquear os saques.

Daqui em diante, resta ver se alguém consegue recuperar o dinheiro, o que não parece muito provável. Na verdade, o Wall Street Journal relata que as autoridades financeiras do Japão educadamente se recusaram a intervir ou ajudar.

E este não é o único escândalo envolvendo a moeda virtual: este mês, o Silk Road 2 – site para venda de drogas – aparentemente foi hackeado, e perdeu US$ 2,7 milhões em Bitcoins dos clientes. O administrador do site também culpa a “maleabilidade de transação” pelo ocorrido.

Antes de sair do ar, o valor do Bitcoin estava em US$ 131,71 na Mt. Gox. Há um mês, isso chegou próximo aos US$ 1.000. [Re/code via Verge]

Imagem via Flickr/antanacoins